“Como é dolorido não tê-lo mais conosco”, diz avó de Henry Borel após 1 ano da morte do neto

Rosângela Medeiros da Costa e Silva usou as redes sociais para compartilhar carta aberta ao neto

Resumo da Notícia

  • Avó de Henry Borel usou as redes sociais para compartilhar carta aberta ao neto
  • Hoje completa 1 ano do falecimento do menino
  • Ela relembrou momentos com ele

Rosângela Medeiros da Costa e Silva, avó de Henry Borel, usou as redes sociais para compartilhar uma carta aberta ao neto, após 1 ano de sua morte. Na publicação ela compartilhou uma foto com o menino e toda a família.

-Publicidade-

“Hoje, dia 8/3/22, começamos o dia sem você, sem o nosso Henry, nosso menino, nosso anjo, nosso pequeno e valioso príncipe! Quanto amor, carinho, alegria! Quantos momentos especiais tivemos juntos, quantas lembranças! Brincar no quintal fazendo seus trabalhinhos de pintura com Monique, correr atrás de Olívia (sua cachorrinha), passear no shopping Bangu, lugar favorito”, começou escrevendo.

Avó de Henry Borel lamenta falecimento do neto
Avó de Henry Borel lamenta falecimento do neto (Foto: Reprodução / Instagram / Rosângela Medeiros da Costa e Silva)

“Tomar banho pelado de balde, como ele achava divertido e engraçado! Cantar música para as plantinhas, admirar as flores que brotavam no jardim, admirar a lua e cantar para ela. Foi o pequeno e eterno companheiro de sua mãe. Sempre juntos, agarradinho, um era a sombra do outro. Não existia passeio onde Henry não podia ir, não existia cama vazia sem ele. Dia e noite os dois, sempre os dois, mãe e filho!”, disse ela.

“Tudo isso é tão real, ainda tão presente, que não consigo acreditar que acabou, passou, que Henry não está mais entre nós! Os sonhos, as lembranças, a saudade! Como é dolorido não tê-lo mais conosco, não tê-lo pertinho de nós, na cama com vovô Fernando jogando deitadinho e fazendo cafuné no avô! Ficaram a saudade, a dor, a tristeza, a vontade de que tudo isso que estamos vivendo agora fosse mentira e que Henry voltaria para nós!”, acrescentou.

“A nossa fé nos dá a certeza que um dia o encontraremos, meu amor, e neste lugar que Deus o colocou, no céu, estaremos todos juntos novamente e então seremos felizes para sempre e que nossos sonhos viveremos eternamente. Henry, amamos você sempre e para sempre”, concluiu.

Em entrevista exclusiva ao Extra, Leniel Borel de Almeida contou como tem sido sua vida um ano após a tragédia envolvendo seu filho, Henry Borel. Em 8 de março de 2021, o menino foi levado já sem vida para uma emergência com várias marcas de agressões pelo corpo. A mãe, Monique Medeiros, e o padrasto dele, dr. Jairinho, foram acusados de terem matado a criança.

“O Henry era uma criança maravilhosa, só alegria a todo o momento, era super educado, amável, o filho que qualquer um queria ter. Até hoje, não consigo entender por que ele foi agredido, torturado e assassinado e, principalmente, como a mãe não o protegeu, não se preocupou e deixou acontecer a pior coisa da minha vida”, contou durante a entrevista.

Pai de Henry acredita que Monique segurou o filho pelos braços para ser torturado por Jairinho (Foto: Reprodução/ G1)

Leniel acredita que Monique tenha deixado que o médico e ex-vereador torturasse o menino e que ela mesma tenha segurado Henry pelos braços para que dr. Jairinho o agredisse. A acusação do Ministério Público aponta que Jairo agiu por sadismo e que as violências praticadas contra a criança tenham sido feitas para satisfazer o prazer dele. Leia a matéria completa aqui.