Criança

Como fazer seu filho largar a chupeta

É necessário ser firme nessa decisão

Nathália Martins

Nathália Martins ,Filha de Sueli e Josias

(Foto: iStock)

Seu bebê tem uma necessidade instintiva de sugar (Foto: iStock)

O recém-nascido tem uma necessidade instintiva de sugar, algo que por sobrevivência mesmo. Por isso, é importante saber que a chupeta pode atrapalhar o momento da amamentação, até porque ela exercita músculos diferentes do maxilar. A recomendação da Academia Americana de Pediatria (AAP) é que os pais esperem pelo menos pelo primeiro mês de vida para oferecê-la ao bebê, quando a rotina de amamentação provavelmente estará bem estabelecida. Além disso, é preciso saber que o melhor momento para dar o acessório é depois da mamada, para não atrapalhar o apetite da criança.

Apesar de várias pesquisas comprovarem que o uso de chupetas pode diminuir o risco de Síndrome de Morte Súbita Infantil (também conhecida como SIDS), já que ela ajuda a manter as vias aéreas abertas e com menor chance de o bebê parar de respirar, é fundamental ter noção de que a despedida tem data e hora marcadas e é por volta dos 2 anos. Depois disso, o uso do acessório pode levar a problemas odontológicos como o desalinhamento dos dentes, mordida cruzada, entre outros. Para te ajudar nessa missão que parece impossível, separamos algumas dicas e truques de Mark L. Brenner, um terapeuta americano expert em relacionamentos familiares. Ele promete cumprir a tarefa na base da conversa. Se liga!

O plano de 3 dias

Dia 1: o aviso prévio

Desde cedo, diga frases e incentive seu filho a se sentir uma criança independente e responsável, que consegue fazer as coisas sozinha e não é mais um bebê. Mais à tarde, sugira que ele deixe a chupeta em três dias, diga que essa é uma boa ideia. Depois, reforce dizendo que acredita que ele é capaz de fazer isso e que vocês vão trabalhar juntos. Sempre que for abordar o assunto, preste atenção para que a conversa não se prolongue e não soe como se você estivesse pedindo sua permissão. Se ele se opuser, respeite seus sentimentos mas não resista. Fique firme na missão!

Dia 2: reforçando o combinado

Repita a mesma conversa breve duas vezes ao dia e enfatize que o grande dia é “amanhã”. Mantenha o discurso e o tom, mesmo que ele tente te fazer ceder. “Assim como os adultos, as crianças precisam se preparar fisicamente, psicologicamente e emocionalmente para a mudança”, Mark explica. Seja empático, mas também seja firme.

Dia 3: o grande dia

Ao amanhecer lembre seu filho que é o “dia 3” e que é hora de juntar as chupetas. É legal criar uma espécie de brincadeira, como se fosse uma caça ao tesouro e convidá-lo para participar. Esse clima vai ajudar, mesmo que ele proteste um pouco. Coloque-as em uma sacola e diga que o caminhão da reciclagem virá buscá-las. É bacana explicar que as chupetas virarão novos brinquedos e pneus. Assim, fica mais fácil da criança aceitar a despedida do que simplesmente jogá-las no lixo.

A abordagem gradual

Vamos com calma: comece tirando a chupeta da criança em momentos mais tranquilos, como durante o dia em casa, quando ela está brincando distraída.

Não sai de casa: uma vez que ela tenha se acostumado a ficar sem o acessório em casa, elimine seu uso em ambientes externos também.

Não sai do berço: quando você chegar nessa etapa, fica fácil chegar na próxima e a transição é quase indolor para seu filho. Limite o uso apenas na hora de dormir.

O adeus: esse pode ser um momento desafiador, mas você pode amenizar com algumas histórias. Uma boa ideia é marcar a transição dizendo que as chupetas são recolhidas dos bebês e transformados em novos brinquedos para crianças grandes. Ou, que tal falar para o seu filho que suas chupetas serão doadas a novos bebês? Com certeza ele vai gostar da ideia.

Resistindo à tempestade

Seja qual for o método escolhido, prepare-se para algumas noites mal dormidas e com chororô. Provavelmente seu filho vai lamentar a falta da chupeta e você precisa ser firme na decisão. Lembre-se que se você ceder e der novamente o acessório pra ele depois de horas de muito choro, estará reforçando que basta uma birra para conseguir o que quiser – inclusive a chupeta. Não é fácil, mas relaxa vocês não são os primeiros a passar por isso.

Leia também:

Como a chupeta pode interferir no desenvolvimento da fala do seu filho

Pai encontra um jeito