Criança

Como minha filha de 3 anos me ajudou a lidar com a morte do meu pai

Sabe aquele momento que você não sabe o que dizer e seu filho te surpreende?

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

Quando a gente perde alguém querido é tão difícil lidar com a nossa dor e ainda explicar para as crianças o que está acontecendo, né? Esta mãe teve uma resposta inesperada da filha de 3 anos na hora de contar que o avô dela havia partido para morar no céu. A gente achou a história tão bonita que resolvemos compartilhar com você, a matéria é do PopSugar.

“Como pais, a última coisa que a gente quer fazer é dar a sua criança um motivo para ficar triste. Mas a vida acontece, e naqueles momentos em que você foi tão duramente atingido pela realidade, nem sempre é fácil esconder isso de seus filhos. Minha filha amava seu avô (meu pai), e recentemente eu me senti perdido na hora de explicar a uma garota de quase 4 anos que seu melhor amigo não estaria mais por aí.

A saúde de meu pai estava em declínio nos últimos anos, mas claro, minha filha não reparava isso. Tudo o que ela conhecia era sua energia quando o visitava e adorava os passeios com ele na scooter motorizada. As visitas sempre tinham quebra-cabeças, assistindo filmes e compartilhando lanches. Minha filha tinha um avô amoroso sempre com um grande sorriso, brilho nos olhos e uma risada saudável. Para ela, ele era forte, confiável e permanente.

Quando ele faleceu, eu sabia que não seria fácil explicar. Meu marido e eu esperamos alguns dias para contar a ela. Eu simplesmente não sabia como. Mas enquanto estava tentando manter minha dor escondida para não preocupar minha filha, tornou-se cada vez mais difícil esconder quando eu desmoronava às vezes. Então, quando estávamos passeando um dia, senti que era o momento certo.

Abri a conversa com uma pergunta: “Você sabia que temos anjos que cuidam de nós?”. “Sim, como Oma Ellen e Nanny Florence!”, ela disse, referindo-se à minha sogra e a minha avó que morreram antes da minha filha nascer. “Isso mesmo, Oma Ellen e Nanny Florence são alguns dos nossos anjos no Céu. Bem, temos um novo anjo para cuidar da gente agora”. “Nós temos? Quem? Vovô?”. Ela estava distraída com um galho e sem olhar para cima, disse: “Vovô? Ele foi para o céu e agora é um dos nossos anjos. Nós podemos conversar com ele sempre que quisermos, podemos apenas olhar para o céu e dizer: ‘Oi vovô!’ e contar sobre o nosso dia ou tudo que a gente quiser. Mas não vamos mais poder ver ele aqui?”.

Isso me deixou sem palavras por um minuto. Meu marido e eu trocamos olhares, e então as palavras simplesmente saíram da minha boca. “Bem, você está certa, Deus estava pronto para que o vovô estivesse com Ele, então não podemos mais ver ele. Vovô está no céu”.

Ela parecia pensativa, mas tranquila. Eu continuei a explicar que as pessoas aqui na terra se sentem tristes porque ele partiu, mas que era uma coisa boa. É bom ter anjos extras vigiando a gente. Eu também disse que ela poderia ver alguém da família chorando, mas não precisava se preocupar. Eu disse que todos estamos bem, porém vai demorar um tempo para a gente se acostumar com a ausência do vovô. Perguntei se ela tinha alguma pergunta, a que ela respondeu com um simples “Não”.

Depois de caminhar em silêncio por alguns minutos, ela olhou para o céu, apontou e disse: “Olha, mamãe! Oi, vovô! Ele está sorrindo para mim!” Meu marido e eu olhamos para ver um buraco nas nuvens nubladas e um pedaço de luz brilhante. Meus