Criança

Conheça a história do menino autista que salvou a vida da mãe

O garoto ganhou um certificado pela coragem

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Família completa: Charley-Anne Semple, Danny, Tyler e Annabella (Foto: Reprodução/Facebook)

Família completa: Charley-Anne Semple, Danny, Tyler e Annabella (Foto: Reprodução/Facebook)

Charley-Anne Semple, de 27 anos e mãe de duas crianças, estava em casa em Thurrock (Inglaterra), quando perdeu a consciência. Ela teve um episódio de desmaio após um dia corrido com os filhos.

O mais velho Tyler, de 5 anos, é diagnosticado com autismo e surpreendentemente foi o responsável por ter salvo a vida da mãe. O garoto ligou para o serviço de emergência do Reino Unido e conseguiu se comunicar – até então ele tinha muita dificuldade de conversar com outras pessoas –, 10 minutos foi o tempo que o menino levou para  informar sobre o ocorrido.

No início da ligação os atendentes acharam que era um trote. “Ele ficava repetindo o endereço completo da nossa casa e não respondia às perguntas que faziam” contou Anne. Tyler também dizia que a mãe estava morta pois teria comido uma maçã envenenada dada por uma bruxa, a mesma história de Branca de Neve. 

As coisas só fizeram sentido quando o garoto contou que tinha autismo. A pessoa que estava do outro lado da linha aconselhou o menino a ir com a irmã Annabella, de 3 anos, até a casa da vizinha.

A equipe da ambulância parabenizou as crianças pela coragem. (Foto: Reprodução/Facebook}

A equipe da ambulância parabenizou as crianças pela coragem. (Foto: Reprodução/Facebook}

A situação ficou mais dramática quando a vizinha precisou entrar na residência dos Semples pela janela, já que a porta da casa ficou trancada quando as crianças saíram de lá em busca de ajuda. No final deu tudo certo, Charley-Anne conseguiu ser resgatada a tempo. 

Para a Sociedade Nacional de Autismo, o caso é fantástico para qualquer criança de 5 anos, mas mais ainda para uma criança com espectro de autismo, por isso Tyler ganhou um certificado pela coragem.  Sua irmã Annabella também foi parabenizada por ter dado beijos na mãe, e acariciado a mão dela até que os paramédicos chegassem.

“Eu estou muito orgulhosa com crianças por terem mantido a calma. Meus filhos provaram a si mesmos que conseguem lidar com uma situação como essa”, finalizou a mãe emocionada.

 Leia também: