Coronavírus: estudo diz que crianças podem ter sintomas diferentes do que adultos e acende alerta

A pesquisa foi feita na China e cientistas alertam sobre a necessidade de suspeitar também desses outros sintomas. Veja quais são eles

Resumo da Notícia

  • Estudo indica que os primeiros sintomas do coronavírus são diferentes nas crianças
  • A pesquisa foi feita na China
  • Veja quais são os sintomas
Estudo indica que sintomas do coronavírus são diferentes nas crianças (Foto: Getty Images)

Durante muito tempo os cientistas acharam que o coronavírus tinha menos impacto no organismo das crianças. No entanto, o número de casos graves têm aumentado nesse grupo de pacientes, preocupando profissionais da saúde.

-Publicidade-

Cientistas chineses alertaram dificuldades para identificar a infecção precocemente nas crianças e um novo estudo mostra que um dos possíveis motivos para isso acontecer é que os primeiros sintomas infantis são diferentes dos apresentados nos adultos.

A pesquisa feita na China com crianças enfermas mostra que os sintomas iniciais neste grupo podem ser gastrointestinais, e não respiratórios. A descoberta foi publicada na revista especializada Frontiers in Pediatrics.

-Publicidade-

“É muito fácil não chegar ao diagnóstico no estágio inicial, principalmente, quando a criança apresenta sintomas não respiratórios, que seriam os esperados, ou sofre de outra doença, o que ocorre em muitos casos. A febre é outro problema comum aos pequenos, e também ocorre na covid-19, o que pode confundir”, disse Wenbin Li, pesquisador do Departamento de Pediatria do Hospital Tongji, em Wuhan, na China, em um comunicado à imprensa fornecido ao Correio Brasiliense.

Os pesquisadores analisaram o quadro clínico de cinco crianças internadas no Hospital Tongji e perceberam que, antes de dar entrada no centro de tratamento, as crianças haviam sido atendidas no setor de emergência por problemas sem relação com a covid, como, por exemplo, cálculo renal e diarreia.

Foi então que eles vincularam os sintomas gastrointestinais das crianças, também registrados em pacientes adultos, a uma rota adicional de infecção do patógeno no organismo. “Com base em nossa experiência em lidar com a covid-19 em regiões onde o vírus é epidêmico, deve-se suspeitar de crianças infectadas com sintomas do trato digestivo, principalmente com febre e/ou histórico de exposição à doença”, destacou Wenbin Li.

Agora, você pode receber notícias da Pais&Filhos direto no seu WhatsApp. Para fazer parte do nosso canal CLIQUE AQUI!

-Publicidade-