Covid-19: Vacina da Pfizer começa a ser testada em crianças a partir dos 2 anos

Stanford começou a administrar doses do imunizante da Pfizer-BioNTech para crianças nesta quarta-feira, 14 de abril. Os testes fazem parte de um estudo com 3 etapas, que vai incluir bebês de 6 meses até crianças de 12 anos

Resumo da Notícia

  • Stanford começou a administrar doses do imunizante da Pfizer para crianças nesta quarta-feira, 14 de abril
  • Os testes fazem parte de um estudo com 3 etapas, que futuramente vai incluir bebês de 6 meses até crianças de 12 anos
  • O estudo vai incluir 144 voluntários na fase um e até 4.500 nas fases dois e três

Nos Estados Unidos estão sendo vacinadas contra a covid-19 pessoas a partir dos 16 anos, no entanto, os pesquisadores da Stanford já estão com os olhos voltados para outra faixa etária, as crianças entre 2 e 5 anos. A Faculdade de Medicina começou a administrar doses do imunizante da Pfizer para crianças nesta quarta-feira, 14 de abril.

-Publicidade-

Os testes, segundo o Los Angeles Times, fazem parte de um estudo com 3 etapas, que futuramente vai incluir bebês de 6 meses até crianças de 12 anos. “Nós queremos proteger as crianças tanto quanto os adultos dessa doença”, explica Dr. Yvonne Maldonado, infectologista pediátrico e cabeça desse estudo.

“A meta é ter uma vacina pediátrica apropriada para todas as idades, desde os 6 meses até os 12 anos”. Sendo assim, a primeira fase do estudo da Pfizer tem foco em encontrar uma dosagem apropriada para crianças de idade pré-escolar. Enquanto o segundo e terceiro estágios vão incluir um estudo de eficácia da vacina.

A vacina da Pfizer começou a ser testada em crianças de 2 a 5 anos nesta quarta-feira (Foto: Getty Images)

A pesquisa vai começar testando uma dose de 1o miligramas, progredindo depois para 20mg e 30mg, se for seguro. Os jovens de 16 anos recebem duas doses de 30 mg com um intervalo de 21 dias entre as aplicações. “O objetivo é encontrar a dose certa para as crianças e ter certeza de que elas toleram a dose, não desenvolvem febres altas ou quaisquer eventos adversos dessas vacinas”, diz Maldonado. “Assim que conseguirmos uma dose que pareça funcionar bem, passaremos para as fases dois e três.”

O estudo vai incluir 144 voluntários na fase um e até 4.500 nas fases dois e três, de acordo com a Pfizer. Enquanto isso, a Moderna conduz o próprio estudo para determinar se a própria vacina é segura e eficaz para crianças a partir dos 6 meses.