Criança de 3 anos aparece com queimaduras e mãe denuncia babá: “Mulher muito má”

O caso aconteceu em Patos de Minas. Por lá, a mãe contou que foi buscar a filha na casa da babá e a menina estava com queimaduras nos pés e nas nádegas, além de escoriações no rosto. Ela foi encaminhada ao pronto-socorro local

Resumo da Notícia

  • Criança de 3 anos aparece com queimaduras nos pés e mãe denuncia babá: "Mulher muito má"
  • O caso aconteceu em Patos de Minas. Por lá, a mãe contou que foi buscar a filha na casa da babá e a menina estava com queimaduras nos pés e nas nádegas, além de escoriações no rosto
  • Ela foi encaminhada ao pronto-socorro local

Uma criança de 3 anos apareceu com queimaduras nos pés e nas nádegas, além de escoriações no rosto, depois de passar o dia na casa da babá. Agora, a mãe da menina acusa a mulher de ter mal tratado a sua filha, e o caso está sendo investigado na Justiça.

-Publicidade-

A denúncia foi feita em Patos de Minas. Por lá, a mãe narrou para a TV Integração que deixou sua filha na casa da babá no período da manhã, e retornou para buscá-la por volta das 16h. Ao chegar no local, notou que a filha estava com pomadas nos pés e ferimentos no rosto. Quando questionada, a mulher responsável pelos cuidados da menina admitiu que ela se queimou enquanto brincava sozinha, e que já estava com os ferimentos no rosto ao chegar.

“Eu voltei do serviço por volta das 16h, como de costume. Sempre minha menina vem correndo para o portão, mas nesse dia ela não veio. Depois veio a babá dizendo que havia acontecido um incidente, que ela estava brincando no quintal e estava muito quente e ela tinha queimado os pés. Na hora questionei ela, que me respondeu que tinha sido em uns ferros que ficam jogados. Perguntei sobre as marcas no rosto e ela disse que já tinha chegado machucada”, relembra a mãe.

A menina apareceu com queimaduras nos pés
A menina apareceu com queimaduras nos pés (Foto: Reprodução/ G1)

Diante disso, ainda questionou: “Ela falou ‘mamãe, ela me queimou com ferro, com ferro de passar roupa, mamãe’. Ainda relatou que depois que os pés estavam machucados, ela pisou neles. Quando peguei minha filha, a parte de cima dos pés realmente estavam vermelhas. A babá até disse ‘os pés estão vermelhos, mas eu não sei o motivo’. Foi muita covardia. Por que ela não me ligou? Por que não pediu ajuda?”.

A mãe, Priscila Alves, esclareceu que a filha segue internada, mas que passa bem. Além dela, a criança deu o próprio parecer sobre a cena, e confirmou as acusações da mãe, dizendo, “aquela mulher é muito má, ela tentou me queimar com ferro”. Contudo, a menina não soube explicar como e o que foi utilizado para machucá-la.

Versão da babá

A polícia foi atrás da babá questionar o ocorrido e as acusações realizadas por Priscila. A mulher confirmou que estava cuidando da menina de 3 anos neste dia, mas negou as agressões e confirmou que a criança se machucou e enquanto brincava no quintal.

De acordo com ela, não percebeu os machucados no rosto da menina no momento em que ela chegou na sua casa pois estava ocupada cuidando do filho de 8 meses, que estava com febre. Além disso, mais tarde, a menina ficou brincando com seu outro filho de 2 anos quando se machucou.

Segundo ela, no quintal de sua casa, haviam alguns ferros espalhados pelo chão. Por conta disso, a menina teria pisado em alguma aquecido por conta do sol e do calor e queimado os pés. O Conselho Tutelar não encontrou outros ferimentos em nenhum dos 4 filhos da babá.

A babá negou as acusações
A babá negou as acusações (Foto: reprodução/ Getty Images)

Claysson Fonseca Sousa é o responsável pelo caso e, para o G1, deu o próprio parecer sobre o depoimento da babá. “Ela fala como se não houvesse acontecido. Como se ela não tivesse ciência, que realmente não fosse ela a praticar a atitude. Age com naturalidade, dizendo que a criança queimou os pés em uns ferros que ficam no fundo do quintal e que ela não tem ciência do que são as outras queimaduras”.

Sobre a menina ferida, ainda esclareceu: “Após a alta médica, o Conselho Tutelar vai encaminhá-la para tratamento psicológico. As autoridades policiais vão ser comunicadas. Como ela já está em atendimento hospitalar, acredito que não será necessária perícia, mas aí depende do andamento da investigação”.