Criança

Criança de dois anos que estava desaparecida é devolvida por família para Justiça

A venezuelana recebeu o menino de uma desconhecida e descobriu que era uma criança que havia sumido

Ingrid Campiteli

Ingrid Campiteli ,filha de Sandra e Paulo

 

 

O caso está sendo resolvido (Foto: reprodução / Getty Images)

Uma mulher venezuelana, de 25 anos, procurou a Delegacia de Polícia Civil no último sábado, 5 de outubro, para avisar que uma criança de dois anos estava desaparecida há 30 dias. A criança foi entregue para ela no dia 28 de setembro, perto de um supermercado, e depois de uma semana ela descobriu a condição do menino.

No relato da mulher, ela estava andando com uma amiga quando foi abordada por uma senhora branca, com cabelo marrom e segurando uma criança. Foi quando a senhora perguntou se as duas conheciam a mãe da criança e ambas negaram. A responsável pela entrega do menino contou que a mãe dele lhe abordou pedindo que segurasse a criança por uns minutos e que já retornaria, porém isso nunca aconteceu.

A mulher contou na Delegacia que cuidou do menino pois estava muito sujo, mal vestido, com fome e sede, acreditando que se fosse entregue para outra pessoa , ele continuaria sofrendo. A venezuelana ficou com a criança por uma semana, até que um amigo viu a foto de um menino desaparecido na internet que parecia ser a criança em questão. Com medo de estar em desacordo com a lei, a mulher foi até a Delegacia dizendo que teria interesse em adotar o menino, que também é venezuelano, por já estarem apegados e um e outro já se chamam de mãe e filho.

A autoridade policial acionou o Conselho Tutelar, entregou a criança para um conselheiro até que a Justiça tome alguma atitude.

Leia também:

Artista toca violino para animais abandonados em abrigo

Pai solteiro é obrigado a morar com 5 filhos em uma van por não achar abrigo que aceite homens

Bebê completa três meses em abrigo por erro de hospital e mãe desabafa: “Minha felicidade acabou”

Fique por dentro do conteúdo do YouTube da Pais&Filhos: