Criança lê para cachorros de abrigo para acalma-los: “Minha missão”

Evan Bisnauth mora no Bronx, em Nova York e ele foi nomeado “voluntário do ano” por todo o tempo que passou com o cachorros

Resumo da Notícia

  • Evan Bisnauth de 11 anos ganhou um prêmio de "voluntário do ano" pelo abrigo
  • O menino lê para os cachorros para tentar acalmá-los e deixá-los familiarizados com as pessoas
  • Agora Evan também lê para outros bichos do abrigo

Evan Bisnauth, 11,  mora no Bronx, em Nova York e atua como voluntário no abrigo Animal Care Centers de Manhattan. Desde então, o menino encontrou maneiras criativas de acalmar os cachorros de lá, e fazer com que se familiarizem com crianças, ajudando no processo de socialização e acolhimento.

-Publicidade-

Para os cachorros é muito estressante as vezes estar no ambiente de abrigo, separado da possível família que irá adotá-los. É por isso que cada pequena alegria e dose de amor trazida por voluntários e cuidadores é muito importante. O trabalho que Evan fez deixou os cães realmente felizes.

“Ver como cada animal é afetado por suas circunstâncias é doloroso, semana após semana”, escreveu Evan no Instagram, acrescentando: “Estar no abrigo me motiva a aumentar a conscientização sobre os animais sem-teto e como todos nós podemos ajudar apenas sendo lá, sendo gentil e mostrando a eles que nem todos os humanos irão decepcioná-los. ”.

Evan lia para os cachorros todos os dias
Evan lia para os cachorros todos os dias (Foto: Reprodução/Amanda McGarrity/Washington Post)

Durante a pandemia as visitas foram quase impossíveis de serem feitas, por isso Evan decidiu adotar dois cães resgatados da rua (Apollo e Athena), passando mais tempo com os animais. Evan também começou a produzir vídeos na internet estimulando o acolhimento de animais em necessidade ou em busca de acolhimento.

“Evan é um grande exemplo do que pode ser realizado por animais necessitados quando você aplica compromisso e compaixão a uma oportunidade”, disse o presidente e CEO da ASPCA, Matt Bershadker. “Ele aproveitou ao máximo sua oportunidade no Animal Care Centers de NYC, e esperamos que ele inspire pessoas de todas as idades a apoiar animais vulneráveis ​​e as organizações dedicadas à sua proteção e bem-estar”, completou.

Evan cria também as próprias histórias
Evan cria também as próprias histórias (Foto: Reprodução/Amanda McGarrity/Washington Post)

Com a reabertura dos abrigos, Evan continuou o trabalho e até mesmo o expandiu… Agora ele lê para porquinhos-da-índia, coelhos e gatos! Para Evan, o prêmio ASPCA não é apenas um incentivo para continuar o trabalho criativo pelos animais, mas uma chance de inspirar outros. “Isso simboliza que não importa o quão pequeno você pensa que é, você pode fazer a diferença e espero inspirar outras pessoas a fazer o mesmo”, escreveu ele no Instagram.

Os cachorros se sentiam mais calmos e receptivos com as leituras
Os cachorros se sentiam mais calmos e receptivos com as leituras (Foto: Reprodução/Amanda McGarrity/Washington Post)