Criança morre após picada de escorpião e nove paradas cardíacas

O caso aconteceu em uma cidade do interior de Goiás. O garoto de 4 anos foi encaminhado para um hospital especializado em Goiânia, mas não sobreviveu

Resumo da Notícia

  • Menino de 4 anos não resiste após picada de escorpião e nove paradas cardíacas
  • O caso aconteceu no interior de Goiás
  • O garoto foi encaminhado para um hospital especializado em Goiânia, mas não resistiu

Um menino de 4 anos não resistiu no último sábado, 17 de abril, depois de uma suposta reação alérgica grave devido a uma picada de escorpião. Davi Lucca Ferreira morava na cidade de Pires do Rio, na região sudeste de Goiás, mas pelo agravamento no estado de saúde, precisou ser transferido para o Hospital de Doenças Tropicais, em Goiânia, como apontado pela UOL.

-Publicidade-
Menino não resiste após picada de escorpião (Foto: Getty Images)

Apesar da transferência, o menino não resistiu após sofrer 9 paradas cardíacas. O escorpião não foi localizado e o corpo do garoto passou por exames no Instituto Médico Legal. Agora o laudo médico irá confirmar a causa da morte.

A unidade de saúde de Pires do Rio onde Davi recebeu o primeiro atendimento, informou que o menino  apresentou uma piora do quadro, “com rebaixamento do nível de consciência e glicemia elevada”, chegando a 390. Sendo assim os médicos suspeitaram da possibilidade de ele ter sido picado pelo animal e aplicaram o soro. O estado de saúde dele, no entanto, se agravou e Davi teve 3 paradas cardíacas ainda no hospital.

Depois disso, ele foi transferido para o Hospital de Doenças Tropicais, em Goiânia, por meio de uma UTI móvel. No trajeto ele sofreu mais paradas cardíacas. “Ele vai fazer muita falta, com certeza. O Davi era um menino muito carinhoso, tranquilo”, disse a mãe.

Saiba o que fazer se alguém da sua família for picado por um escorpião

Você sabe como proceder se alguém da sua família (ou você mesmo) for picado por um escorpião? Veja as orientações da integrante da Coordenação de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo, Vivian Ailt Cardoso:

  1.  Lave o local da picada com água e sabão, depois faça uma compressa com água morna, em seguida, procure imediatamente o centro de saúde mais próximo de sua residência;
  2. Se possível, capture o animal para posterior identificação;
  3. Não impeça a circulação sanguínea, corte ou perfure ao redor da lesão;
  4. Não coloque folhas ou pó de café no local do ferimento.