Crianças pequenas morrem 3 vezes mais por Covid-19 comparado com 14 doenças em 10 anos

A comparação foi realizada com crianças de até cinco anos de idade

Resumo da Notícia

  • 1508 crianças, de até cinco anos, morreram de Covid- 19 em 2020 e 2021
  • As doenças que fazem parte da Lista Brasileira de Mortes Evitáveis causaram 44 mortes
  • A Coronavac foi liberada para uso emergencial em crianças de três a cinco anos
 

As mortes em crianças pequenas causadas pela Covid-19, em dois anos, foram mais que o triplo das causadas por outras 14 doenças, que podem ter mortalidade evitada com a vacinação e outras ações na saúde, em uma década.

-Publicidade-

A análise foi feita pelo Observatório de Saúde na Infância – Observa Infância da Fiocruz. Os dados obtidos do Sistema de Informação (SIM) sobre mortalidade mostram que 1508 crianças, de até cinco anos, morreram de Covid- 19 em 2020 e 2021, enquanto, neste mesmo período, as doenças que fazem parte da Lista Brasileira de Mortes Evitáveis causaram 44 mortes. Já entre 2012 e 2021, 498 morreram das enfermidades dessa lista.

Comandada pelo Ministério da Saúde, a lista brasileira, que é formulada por especialistas da área da saúde, reúne 14 doenças que podem ser evitadas através da vacinação,  pré-natal adequado, cuidados no parto e pós-nascimento e acesso básico à saúde – intervenções que podem ser realizadas pelo SUS. As enfermidade evitáveis são: neurotuberculose, tuberculose miliar, tétano neonatal, tétano, difteria, coqueluche, poliomielite, sarampo, rubéola, hepatite B, caxumba, rubéola congênita, hepatite viral congênita e meningite meningocócica do tipo B.

Ministério da Saúde afirma que nenhuma criança ou adolescente morreu por conta da vacina contra covid-19
Foi liberada para o uso emergencial a vacina contra a Covid-19, Coronavac, do Instituto Butantã, para crianças de três a cinco anos. (Foto: Getty Images)

Vale lembrar que no dia 13 de abril foi liberada para o uso emergencial a vacina contra a Covid-19, Coronavac, do Instituto Butantã, para crianças de três a cinco anos, apesar disso, aquelas entre seis meses e dois anos continuam desprotegidas, possuindo o dobro do risco de morte em relação ao primeiro grupo.

Os dados do SIM apontam que nesta faixa etária de grande risco morreram 539 crianças em dois anos. Entre 2012 e 2021, levando em conta as doenças com mortes evitáveis foram 144 óbitos.