;
Criança

Crianças que abusam de celulares têm mais chance de desenvolver 8 tipos de câncer, diz pesquisa

O estudo foi divulgado pelo Fundo Mundial para Pesquisa em Câncer

Rhaisa Trombini

Rhaisa Trombini ,Edileyne e Geraldo

(Foto: Shutterstock)

Os pais precisam dosar o tempo que os filhos ficam no celular (Foto: Shutterstock)

Estudos revisados pelo Fundo Mundial para Pesquisa em Câncer alertam sobre a saúde de bebês e crianças que passam muito tempo em contato com equipamentos eletrônicos. Os pesquisadores revisaram 80 estudos que, no total, foram feitos com mais de 200 mil pessoas.

A conclusão foi que o uso frequente de celular, tablet e outras telas é uma das principais causas da obesidade entre as crianças. Segundo a OMS, Organização Mundial da Saúde, o número de crianças e adolescentes obesos em todo o mundo aumentou dez vezes nas últimas quatro décadas.

A obesidade aumenta o risco de desenvolver outros problemas de saúde como hipertensão, doenças cardiovasculares, diabetes, artrose, cansaço, refluxo esofágico, entre outros. Além disso, a condição pode aumentar as chances da pessoa desenvolver câncer como de mama, de colo, nos rins, fígado, ovários, pâncreas e próstata.

Você deve ficar de olho no limite de tempo e no conteúdo acessado pelas crianças (Foto: iStock)

Você deve ficar de olho no limite de tempo e no conteúdo acessado pelas crianças (Foto: iStock)

Os pesquisadores alertaram também que a exposição às telas prejudica os olhos dos pequenos e a OMS considera vício em videogames como distúrbio mental.

A Academia Americana de Pediatria (AAP) indica qual deve ser a interação máxima das crianças com aparelhos eletrônicos dependendo da idade.

Leia também:

Tecnologia do bem: brasileira cria app que ajuda na comunicação de crianças com autismo

Júlio do “Cocoricó” lança seu próprio canal no Youtube

Fique alerta! Vício em videogames passa a ser reconhecido como doença mental pela Organização Mundial da Saúde