De onde vem a criatividade? Pesquisa mostra qual parte do seu cérebro é responsável por essa função

Estudiosos avaliaram o cérebro de músicos com diferentes comportamentos em relação a improvisação e chegaram a conclusões diferentes do que estávamos acostumados

Resumo da Notícia

  • Estudos populares diziam que a criatividade é criada pelo lado direito do cérebro
  • Ou seja, as pessoas analíticas e lógicas, usariam mais o lado esquerdo
  • O novo estudo avaliou o cérebro de músicos com e sem experiência em improvisar e descobriram como os lados são ativados e funcionam dependendo do perfil deles
De onde vem a criatividade (Foto: Getty Images)

A maioria dos cientistas acreditam que a criatividade é criada pelo ‘lado’ direito do cérebro, ou seja, as pessoas criativas são consideradas “pensadores do cérebro direito”, enquanto “pensadores do cérebro esquerdo” são analíticos e lógicos.

Alguns neurocientistas discordam desta teoria e argumentam que não há evidências suficientes para sustentar essa ideia, já que uma habilidade tão complexa quanto a criatividade humana deve precisar de várias partes do nosso cérebro.

Um estudo feito por cientistas da Universidade de Drexel, nos Estados Unidos, e  publicado recentemente na revista NeuroImage, analisou tipos diferentes de músicos, , mostrou que a criatividade é, de fato, impulsionada principalmente pelo lado direito do cérebro em músicos não tinham experiência em improvisar.

Por outro lado, os músicos com grande experiência em improvisação dependiam principalmente do lado esquerdo.

A conclusão que o estudo sugere é que a criatividade é uma “habilidade do lado direito do cérebro” quando uma pessoa lida com uma situação desconhecida, mas quando a criatividade se baseia em rotinas conhecidas, o lado esquerdo é ativado.

O estudo foi liderado por David Rosen, PhD, recém-formado em doutorado em Drexel, atual co-fundador de operações da Secret Chord Laboratories, uma empresa iniciante em tecnologia da música; e John Kounios, professor de psicologia e diretor do programa de doutorado da Faculdade de Artes e Ciências, de Drexel.

Considerando os resultados do estudo de como a atividade cerebral muda com a experiência, a pesquisa pode contribuir para o desenvolvimento de novos métodos para treinar as pessoas a serem mais criativas. “Se a criatividade é definida em termos da qualidade de uma criação, como uma música, uma invenção, um poema ou uma pintura, o lado esquerdo desempenha um papel fundamental”, disse Kounios em nota.

“No entanto, se a criatividade é entendida como a capacidade de uma pessoa para lidar com situações novas e desconhecidas, como é o caso de improvisadores iniciantes, o lado direito desempenha o papel principal”, finalizou o professor.

Agora, você pode receber notícias da Pais&Filhos direto no seu WhatsApp. Para fazer parte do nosso canal CLIQUE AQUI!