Dentista encontra forma de conquistar criança autista para completar tratamento

Para fazer isso, ela só precisou se atentar aos detalhes e as necessidades do garoto, ouvir os pais e se dispor a fazer um atendimento que não está acostumada a fazer

Resumo da Notícia

  • Dentista encontra forma de se aproximar e atender criança com autismo
  • Para isso, ela só precisou de um pouco de sensibilidade
  • No Facebook, ela contou um pouco sobre o atendimento
  • Veja o que ela fez
Dentista encontra forma de atender paciente com autismo (Foto: reprodução Instagram / @razoesparaacreditar)

Robertha Tulio provou que só é preciso um pouco de paciência e muito amor pela profissão e pelos pacientes para conseguir cativar o público. A dentista, apelidada “Doutora Alegria” viralizou ao compartilhar um vídeo do atendimento com Lu, um garoto com autismo que mora em Santo André, São Paulo, e não tinha boas experiências anteriores com dentistas.

A dentista mora no Rio de Janeiro e viajou até Santo André para atender o garoto. Em entrevista ao portal Razões para Acreditar, ela contou que não pensou duas vezes depois que recebeu uma mensagem da mãe do menino, pedindo que fosse até a cidade para atendê-lo. “Ele é um paciente com TEA [Transtorno do Espectro Autista] não verbal e muito agitado. A mãe já achava que seria impossível a aproximação imediata. Mas eu digo que meu espaço é meu santuário. E foi aí que resolvi sentar no chão. Acho que ele estranhou, mas sentou também. Tentei me aproximar e ele super restrito ao toque”, relembrou.

Com a ajuda dos pais do garoto, aos poucos a Dr. Alegria foi aprendendo a conversar com ele. “Foi quando claramente ouvi no meu ouvido a seguinte frase: ‘GRITA COM ELE!’. Comecei a gritar, mas gesticulando. Quando queria demonstrar reprovação por algo que ele fazia, eu gritava e franzia a testa e olhava bem sério. Quando eu queria aprovar algo eu mudava a feição.”.

Ela fez um relato do momento no Facebook (Foto: reprodução Instagram / @razoesparaacreditar)

Ela disse que não sabia se estava fazendo o correto ou se daria certo, mas a criança comprovou que sim ao pegar a mão da doutora e colocar no rosto dele. “E quando eu colocava a máscara, ele tirava. Ele queria me ver. Acho que nem ele acreditou quando nós gritamos kkkkk. Tipo: ‘que louca, conseguiu me entender!’”, falou.

Com calma e entendendo os desejos do paciente, Robertha conseguiu examinar todos os dentes do garoto sem grandes problemas. Vale ressaltar que a dentista não tem nenhuma especialização em atendimento a pessoas com necessidades especiais, mas conseguiu completar a missão usando apenas um toque de amor e sensibilidade.