Desenvolvimento infantil: veja como ensinar educação socioemocional em casa

A educação socioemocional (chamada de SEL, do inglês social emotional learning) ensina habilidades importantes para a vida, como lidar com as emoções, construir relacionamentos e tomar decisões. Saiba mais sobre os benefícios desse aprendizado e como inseri-lo à vida cotidiana do seu filho

Resumo da Notícia

  • A educação socioemocional ensina habilidades importantes para a vida, como lidar com as emoções, construir relacionamentos e tomar decisões
  • O método tem muitos benefícios, que vão desde um melhor desempenho escolar até amizades mais saudáveis. Além disso, no futuro, essas crianças têm maior probabilidade de ter uma carreira de sucesso
  • Esse tipo de aprendizado não precisa ficar apenas dentro da sala de aula - existem atividades para fazer em casa podem aprimorar as habilidades sociais e emocionais do seu filho

É verdade que conhecimento é poder, mas o desempenho acadêmico é apenas um sinal de uma educação de sucesso. As crianças também devem aprender habilidades socioemocionais, como lidar com emoções, praticar autodisciplina, definir metas e tomar decisões. O processo de ensino e prática dessas técnicas é chamado de “educação socioemocional” – em inglês, é muito usada a sigla SEL, que significa social emotional learning.

-Publicidade-

O método tem muitos benefícios para os alunos, que vão desde um melhor desempenho escolar até amizades mais saudáveis. Além disso, no futuro, aqueles com forte competência social e emocional têm mais probabilidade de se formar no ensino médio e ter uma carreira de sucesso, de acordo com vários estudos.

Muitas escolas têm alguma forma de aplicar as habilidades socioemocionais em seu currículo, mas também é fácil praticar algumas atividades em casa. Veja os benefícios do e como modelar as lições na vida cotidiana da sua família.

A educação socioemocional ensina habilidades importantes para a vida, como lidar com as emoções, construir relacionamentos e tomar decisões
A educação socioemocional ensina habilidades importantes para a vida, como lidar com as emoções, construir relacionamentos e tomar decisões (Foto: iStock)

5 habilidades essenciais para uma educação socioemocional

Se você está se perguntando, “o que é educação socioemocional?”, entender as cinco principais áreas de prática pode ajudar nessa definição. As explicações foram feitas pelo Collaborative for Academic, Social and Emotional Learning (CASEL, e em português, Academia Colaborativa de Educação Socioemocional), um dos líderes no ensino dessas habilidades.

  • 1. Autoconsciência

A autoconsciência envolve o cultivo de uma maior compreensão de suas emoções, objetivos, crenças, pontos fortes e fracos. Reconhecer a ligação entre pensamentos e ações pode ajudá-lo a tomar decisões com maior percepção.

  • 2. Autogestão

Depois de compreender suas emoções e ações, é fundamental regulá-las por meio da autogestão. Seu filho alcançará seus objetivos mais rapidamente praticando o controle de impulsos e avaliando seu desempenho em determinadas situações.

  • 3. Tomada de decisão responsável

Aqueles com habilidades de tomada de decisão responsável pensam sobre seus próprios objetivos, fatores sociais e autocompreensão ao fazer escolhas construtivas. Isso promove a compreensão de causa e efeito, bem como das consequências das próprias ações.

  • 4. Consciência social

Essa habilidade ajuda a criança a construir e manter relacionamentos saudáveis. Envolve entender e engajar com os outros – incluindo aqueles de diferentes raças, gêneros, culturas, idades e religiões.

 

  • 5. Habilidades de relacionamento

Também importante para o estabelecimento de relacionamento, essa habilidade ensina a criança a agir em relação às normas sociais. Os principais pilares são comunicação, cooperação, escuta, gerenciamento de conflitos e compreensão das emoções.

O método tem muitos benefícios, que vão desde um melhor desempenho escolar até amizades mais saudáveis. Além disso, no futuro, essas crianças têm maior probabilidade de ter uma carreira de sucesso
O método tem muitos benefícios, que vão desde um melhor desempenho escolar até amizades mais saudáveis. Além disso, no futuro, essas crianças têm maior probabilidade de ter uma carreira de sucesso  (Foto: Freepik)

Os benefícios da educação socioemocional

O ensino da educação socioemocional traz muitos benefícios para as crianças, e que foi baseada em décadas de estudos e pesquisas. Eles incluem:

  • Maior capacidade de lidar com os desafios da vida
  • Melhor desempenho acadêmico e frequência escolar
  • Menos problemas com comportamento abusivo ou uso de substâncias
  • Melhores habilidades sociais e comportamentos pró-sociais (como gentileza e empatia)
  • Redução da ansiedade e depressão
  • Maior compreensão de si mesmo e dos outros
  • Capacidade aprimorada de tomar decisões sólidas e informadas
  • Maior confiança e atitude
  • Maior probabilidade de conclusão do ensino médio, sucesso na carreira e uma vida familiar estável

Para este último ponto, pegue como exemplo um estudo que envolveu 753 alunos do jardim de infância no início dos anos 1990, feito pela Fundação Robert Wood Johnson. Os professores avaliaram as habilidades socioemocionais dos alunos em sua sala de aula em uma escala de cinco pontos; envolvendo tópicos como: “compartilha materiais”; “escuta os outros” etc. Depois, os pesquisadores acompanharam essas crianças por 20 anos. De acordo com os resultados, publicados na edição de julho de 2015 do American Journal of Public Health, uma revista científica, os alunos que tiveram o aumento de um ponto na escala de competência socioemocional tiveram:

  • O dobro da probabilidade de ter um diploma universitário no início da idade adulta
  • Probabilidade 54% maior de ter um diploma do ensino médio
  • Probabilidade 46% maior de ter um emprego em tempo integral aos 25 anos

As reduções nos pontos de competências socioemocionais foram relacionadas a maiores chances de prisão e uso de drogas.

Esse tipo de aprendizado não precisa ficar apenas dentro da sala de aula - existem atividades para fazer em casa podem aprimorar as habilidades sociais e emocionais do seu filho
Esse tipo de aprendizado não precisa ficar apenas dentro da sala de aula – existem atividades para fazer em casa podem aprimorar as habilidades sociais e emocionais do seu filho (Foto: Freepik)

Atividades para praticar as habilidades socioemocionais em casa

Esse tipo de aprendizado não precisa ficar apenas dentro da sala de aula! Essas atividades para fazer em casa podem aprimorar as habilidades sociais e emocionais do seu filho, ajudando-o a ser cada vez melhor em muitos aspectos da vida.

  • Pratique a empatia

Transforme o tempo do seu filho na TV em uma lição das habilidades sobre como reconhecer sinais sociais e emoções. Pare o programa sempre que algo emocional acontecer e pergunte a seu filho como ele acha que o personagem se sente. Ele está feliz, frustrado, envergonhado, assustado, animado ou esperançoso? Você também pode tentar essa atividade enquanto ouve músicas, lê livros ou assiste a filmes.

  • Faça programações e listas de tarefas

Seu filho precisa de ajuda para administrar seu tempo e tomar decisões responsáveis ​​- como: terminar a lição de casa ou praticar alguma atividade a tempo do jantar? Ajude-o a fazer uma lista organizada de tarefas, uma programação diária ou um “quadro de visão” que descreva seus sonhos para o futuro. Ao fazer isso, ele começará a se familiarizar com o hábito de ter metas e tomada de decisões.

  • Alivie o estresse

Às vezes, a vida fica estressante – mesmo para as crianças. Ajude seu filho a reconhecer quando ele está se sentindo esgotado ou chateado (autoconsciência) e ensine-o a controlar suas emoções por meio de atividades de atenção plena (mindfulness), exercícios ou música (autogestão). Até mesmo os adultos podem se beneficiar dessa atividade de educação socioemocional!

  • Diário da autodescoberta

Com uma periodicidade estabelecida (digamos, uma vez por semana) incentive seu filho a listar coisas específicas que lhe trazem alegria – passear com o cachorro da família, jogar jogos de tabuleiro com os irmãos, comer seu jantar favorito, etc. Ele vai praticar a autoconsciência (entender o que gosta) e autogestão (compreender como reage às coisas de que gosta).

  • Desenhando emoções

Como é estar feliz ou triste? E como é estar surpreso ou preocupado? Faça com que seu filho expresse emoções comuns por meio de desenhos ou pinturas. Ao criar as imagens, vai refletir sobre os pensamentos e sentimentos de si mesmo – e de outras pessoas. Seu filho também pode associar os sentimentos a cores diferentes (por exemplo, vermelho significa raiva).

  • Pratique a bondade durante o dia

Ao longo do dia, peça a seu filho que procure maneiras de ajudar outras pessoas . Talvez seja segurar a porta do elevador pro vizinho, elogiar a camisa nova de um amigo, dizer “obrigado” ou convidar alguém novo para brincar. Por meio dessa atividade de aprendizado socioemocional, ele desenvolverá uma consciência social e habilidades de relacionamento.

As habilidades socioemocionais ensinam ao seu filho a identificar as emoções e lidar com os sentimentos, além de ajudar a criança a construir e manter relacionamentos saudáveis
As habilidades socioemocionais ensinam ao seu filho a identificar as emoções e lidar com os sentimentos, além de ajudar a criança a construir e manter relacionamentos saudáveis (Foto: Freepik)
  • Escrevam cartas

Traga de volta a arte de escrever cartas! Quando seu filho escreve para um parente ou amigo, ele aprimora suas habilidades de relacionamento refletindo sobre as conexões sociais que ele tem com essas pessoas.

  • Seja voluntário ou doe

Crianças com competência socioemocional alta são capazes de se relacionar e engajar com pessoas de diferentes classes econômicas e sociais. Aprimore essa habilidade no seu filho fazendo parte de algum grupo de voluntário ou doando para uma causa importante.

  • Brincar com jogos

Você provavelmente não imaginava que a noite do jogo em família conta como aprendizado socioemocional! Pois é, e isso porque enquanto jogam, as crianças devem cooperar com outras pessoas, se revezar, lidar com a frustração, resolver problemas e muito mais. É nessa atividade também que seu filho vai ver como os outros reagem ao ganhar ou perder.