Criança

Designer desenvolve perucas de princesa para ajudar crianças com câncer

Bruna também ensina como fazer, quer aprender?

Nathália Martins

Nathália Martins ,Filha de Sueli e Josias

(Foto: Reprodução/Youtube)

(Foto: Reprodução/Youtube)

Bruna Szpisjak, designer e artesã, filha de Vera e Paulo, desenvolve perucas com novelos de fio acrílico para ajudar crianças que estão em tratamento contra o câncer a aumentarem a autoestima. Demais!

Como surgiu a ideia do projeto?

Foi quando conheci o The Magic Yarn Project, um projeto de artesãs no Alasca que levam magia às crianças que estão tratando o câncer. A partir daí, desenvolvi, em parceria com a empresa têxtil Círculo S/A, um protótipo de peruca mais leve, utilizando apenas 2 novelos de fio acrílico. A ideia era adaptar a peça para o clima brasileiro, além de ser mais econômico.

Quais são suas inspirações?

Do projeto no Alasca, eles usam personagens que as crianças amam, como as princesas. Depois é só usar a imaginação. Pensamos na cor dos fios do cabelo, nos acessórios que vão complementar e enfeitar as perucas. Tudo pode ser feito de acordo com o desejo da criança.

Como a peruca ajuda no tratamento das crianças?

Por ser inspirada em princesas, age de forma lúdica e permite a criança viver um sonho. Esquecer um pouco da rotina e dos cuidados médicos cria um equilíbrio emocional e, consequentemente, contribui para a melhoria física e psicológica.

Como os produtos chegam até as crianças?

A ideia é que multipliquem essa iniciativa, que as pessoas se reúnam em grupos, ensinem outras pessoas e passem essa ação do bem para outras crianças e entidades.

Assista ao vídeo da Bruna explicando direitinho como você faz a peruca:

Nossa editora-executiva, Andressa Simonini, também já ajudou crianças com câncer, mas com outro tipo de atitude: doando seu próprio cabelo. Ela compartilhou a experiência aqui com a gente, dá uma olhada:

“Ano passado, quando eu ainda era editora da Pais&Filhos, tive a honra de participar de uma reportagem sobre o Graac para abordar o assunto do câncer na infância. Na época, enviei a jornalista Carolina Piscina até a instituição para apurar as informações e fazer as fotos.

Ao voltar, ela sentou ao meu lado e confessou ter chorado do começo ao final da visita. Ela voltou completamente emocionada em ver como as crianças são fortes em enfrentar aquela doença. Aquilo me tocou profundamente e me fez pesquisar ainda mais sobre o assunto.

Coincidentemente, alguns meses depois, minha irmã por escolha nessa vida, descobriu um câncer de mama aos 32 anos. Sim, mais uma vez fui impactada com isso. E, sim, como essa doença está comum entre a gente.

Foi aí que eu pensei como poderia ajudar a aliviar o desespero e a dor de uma criança ao enfrentar um dos tratamentos mais cruéis já existentes.

Criança não merece isso. Criança deveria estar brincando e não lutando para sobreviver. Mas, enfim, como elas mesmas são fortes em superar isso, eu, mesmo de longe, precisava me conformar. Por isso, pensei em como ajudar: doar meu cabelo.

Me desapeguei na hora dos meus cabelos em tamanho médio. Esperei crescer um pouco mais e pá! Cortei! Consegui doar 20cm. Que sensação maravilhosa e libertadora. Olha só como ficou.

(Foto: Arquivo Pessoal)

(Foto: Arquivo Pessoal)

A Pais&Filhos me cedeu esse espaço para convidar todas vocês a fazerem o mesmo. Não importa se seu cabelo é loiro, moreno, liso, enrolado, com tintura, química, todos são bem-vindos.

Para isso, fui até um salão de beleza Bessas’s, parceira da Cabelegria, ONG que faz perucas para crianças com cabelos naturais e distribuem por São Paulo.

Lá, eles cortaram do jeito correto e, ao final do mês, a ONG passará para recolher. Mas se você preferir, pode enviar pelo correio suas madeixas”.

Leia também:

Mães podem tingir o cabelo durante o período de amamentação? Saiba

20 fotos que provam que o cabelo dessa bebê é mais legal que o seu

Seu cabelo pode causar um sorriso em uma criança com câncer