Diretor de escola faz trabalho noturno em supermercado e doa salário para ajudar alunos

Henry Darby é diretor da North Charleston High School, na Carolina do Sul (EUA)

Resumo da Notícia

  • Henry Darby é diretor da North Charleston High School, na Carolina do Sul (EUA);
  • Contudo, o homem tem feito turnos todas as noites também no Walmart;
  • No entanto, diferentemente do que se pode pensar, essa atividade extra, na verdade, é para ajudar os alunos com necessidades financeiras.

Henry Darby é diretor da North Charleston High School, na Carolina do Sul (EUA), mas tem feito turnos todas as noites também no Walmart. No entanto, diferentemente do que se pode pensar, essa atividade extra, na verdade, é para ajudar os alunos com necessidades financeiras.

-Publicidade-

Frequentemente, Henry via situações em que seus alunos passavam por problemas e nem sempre podia ajudá-los. “Há alguns anos, eu tinha duas alunas mulheres que dormiam embaixo da ponte. Houve outra situação em que uma ex-aluna minha e sua filha dormiam no carro e outra em que uma ex-aluna precisava de dinheiro para suas contas de água e luz”, lembra o diretor ao People.

Diretor de escola trabalha em supermercado para arrecadar dinheiro (Foto: Reprodução / Facebook)

Foi nesse momento que o homem lembrou do que aprendeu com os pais: “Fui ensinado que ‘se suas mãos encontram algo para fazer, faça’. Então voltei a mim mesmo e disse: ‘Talvez eu precise de outro emprego em termos de meio expediente’”, contou.

E foi isso que o diretor fez. Se candidatou a uma vaga no supermercado e das 22h às 7h, ele trabalha como repositor de prateleiras. E todo o final de mês, ele doa seu salário integral para cobrir despesas urgentes dos alunos. Essa atitude foi descoberta e não demorou muito para que fosse reconhecida.

O diretor acabou ganhando mais de US$ 100 mil (cerca de R$ 500 mil) em doações de todo o país. Inclusive, o Walmart doou US$ 50 mil para a escola. Apesar de a ajuda ter sido bem-vinda, o homem garantiu que não buscou o emprego a fim de ser notado: “Eu não esperava a atenção. Eu simplesmente queria trabalhar para o Walmart sem alarde e usar esses recursos para meus alunos”, explica.