Dor de garganta em crianças: quais são as causas, como evitar e aliviar o problema

Apesar do incômodo, são nos primeiros anos de vida que as crianças produzem os principais anticorpos de defesa do organismo. Saiba como ajudar seu filho a se proteger do problema, além de entender o que pode desencadeá-lo

Resumo da Notícia

  • Saiba como identificar a dor de garganta no seu filho
  • Entenda quais podem ser as causas do problema e como resolvê-lo
  • Veja dicas de ouro para driblar o problema

Quando a careta e as mãos no pescoço indicam que algo está doendo, os pais já se preparam para enfrentar um dos maiores vilões das crianças: a dor de garganta. Por ser uma das principais entradas de vírus e bactérias, a boca pode trazer infecções de diferentes intensidades. Felizmente, a garganta está ali para se fazer de “barreira”, além de ter estruturas poderosíssimas nas células de defesa, como as amígdalas.

-Publicidade-
Para ficar de olho: seu filho pode esta tentando de avisar sobre a dor de garganta com gestos ou atitudes (Foto: iStock)

Nos primeiros anos de vida, as crianças produzem os anticorpos fundamentais para a imunidade quando entram em contato com os mais diversos germes. De acordo com o otorrinolaringologista Ricardo Dolci, filho de José Eduardo e Maria Inês, a dor de garganta pode ter diferentes tipos e causas como, por exemplo, a amigdalite ou faringite, bacteriana ou viral.

Quais são as causas?

Também conhecida como odinofagia, a dor de garganta pode ser uma inflamação da faringe ou nas amígdalas. Apesar das causas serem diversas, as mais comuns podem ser viral, bacteriana, alérgica e traumática. Apesar de geralmente acontecer nas amígdalas, a inflamação pode se estender até a adenóide, uma estrutura do sistema imunológico que fica atrás das cavidades nasais. Além disso, a saliva ou secreções de pessoas contaminadas contribuem com o problema, como é o caso da infecção viral.

-Publicidade-

Geralmente, os vírus são os principais responsáveis pela dor. No caso de uma faringite viral, placas de pus nas amígdalas podem aparecer e o uso de antibióticos ou anti-inflamatórios pode ser necessário. Já as bactérias fazem parte dos 30% dos quadros de faringite, podendo levar a um incômodo severo e até mesmo à febre.

Quando ela é alérgica, ocorrendo geralmente no inverno, a principal causa pode ser a umidade menor do ar e uma maior concentração de pólen. Vale lembrar ainda que os fungos e ácaros também podem desencadear a reação em qualquer estação do ano. Já a pós-traumática é quando se passa por um processo cirúrgico na região do pescoço, como a retirada das amígdalas, adenoide ou conchas nasais.

Veja as dicas de ouro para driblar o problema (Foto: iStock)

Como evitar?

Apesar de nem sempre conseguir prevenir o problema, existem algumas dicas de ouro que podem ajudar o seu filho. É muito importante manter as crianças bem alimentadas, além de incentivar a prática de atividades físicas no dia a dia, lavar as mãos corretamente e manter o ambiente dentro de casa bem arejado. Isso contribui para uma melhor resposta do sistema imunológico!

O que fazer para aliviar a dor?

Nas infecções virais, o problema pode desaparecer sozinho em cerca de três dias, sendo mais comum em crianças de até dois anos. Ou seja, o que os médicos podem prescrever são analgésicos, antitérmicos ou anti-inflamatórios, quando necessários, para aliviar sintomas como dor e febre.

Quando as infecções bacterianas aparecem, o uso do antibiótico pode ser sugerido e deve ser seguido à risca! Para evitar que bactérias mais resistentes voltem a atacar durante o tratamento, é muito importante a criança estar hidratada e bem alimentada.

Como forma de driblar o incômodo, nosso colunista e pediatra Dr. Claudio Len, pai de Beatriz, Fernando e Silvia, indica que seja oferecido uma comida mais calórica na forma líquida como, por exemplo, sucos e leites, que também irão ajudar na hidratação. Outra maneira de aliviar a sensação da “garganta arranhando” é optar por bebidas mornas ou frias, como sopas, chás e também alimentos macios por serem mais fáceis de engolir.

Para um alívio mais rápido da dor de garganta, aftas e outras afecções da boca, a dica também é usar produtos como o Malvatricin. A versão em spray tem dupla ação antisséptica e anestésica, pode ser utilizado a qualquer momento, para adultos e crianças a partir dos 2 anos.

A versão spray pode ser usada por adultos e crianças (Foto: Divulgação)

Já a solução pronta para uso não precisa ser diluída em água e pode ser usada por adultos e crianças de todas as idades, bem como a solução concentrada, que tem maior concentração de ativos agindo rapidamente no local da dor.

A solução concentrada age diretamente no local da dor (Foto: Divulgação)

Todos os produtos da linha Malvatricin não contêm açúcar e possuem malva, uma planta natural que auxilia no combate da proliferação de vírus e bactérias nos casos de dor de garganta, aftas e afecções da boca. Se persistirem os sintomas, consulte seu médico.

MALVATRICIN® É UM MEDICAMENTO. SEU USO PODE TRAZER RISCOS. PROCURE O MÉDICO E O FARMACÊUTICO. LEIA A BULA. Setembro/2020 Malvatricin® Spray – tirotricina 0,1 mg/mL, sulfato de hidroxiquinolina 2 mg/mL, cloridrato de lidocaína 4 mg/mL. Indicações: para combater as aftas, afecções da boca e a dor de garganta. Fabricado por: Megalabs Farmacêutica S.A. Resp. Técnica: Michele Vieira Espíndola CRF/RJ 17419. M.S. 1.0143.0024. Malvatricin® Solução Pronta para Uso – tirotricina 0,1 mg/mL, sulfato de hidroxiquinolina 1 mg/mL. Indicações: para combater as aftas, afecções da boca e a dor de garganta. Fabricado por: Megalabs Farmacêutica S.A. Resp. Técnica: Michele Vieira Espíndola CRF/RJ 17419. M.S. 1.0143.0024. Malvatricin® Solução Concentrada – tirotricina 0,3 mg/mL, sulfato de hidroxiquinolina 10 mg/mL. Indicações: afecções da boca, aftas e dor de garganta. Fabricado por: Megalabs Farmacêutica S.A. Resp. Técnica: Michele Vieira Espíndola CRF/RJ 17419. 09/2020

-Publicidade-