Criança

Entenda a importância de ensinar seu filho a amar os livros

Em evento promovido pelo Colégio Anglo 21, idealizadora do projeto A Taba explica o impacto da leitura na vida das crianças

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

O que a criança aprende sobre a leitura na escola precisa ser reforçado em casa (Foto: Shutterstock)

Você é o maior exemplo para o seu filho. A gente costuma dizer que as crianças são como esponjas e tudo que ela absorverem durante a infância vão carregar para a vida inteira. Se você ensinar a amar os livros, com certeza, no futuro seu filho continuará cultivando o amor pela leitura.

“Os pais de hoje não têm hábito ou histórico de leitura para incentivar os filhos, por isso a escola tem um papel maior nesse processo”, afirma Denise Guilherme, mestre em educação, professora e idealizadora do projeto A Taba – projeto que promove a curadoria de livros pedagógicos por assinatura. A especialista falou sobre a importância do hábito da leitura durante um evento do Colégio Anglo 21, em São Paulo, que reuniu pais e professores para falar sobre métodos e impactos da prática da leitura na vida das crianças.

A educadora reforçou que os pais são os maiores exemplos para os filhos. E lembrou que o trabalho realizado na sala de aula precisa ser reforçado em casa. “Os pais devem aprender a ler com e para os filhos, mostrar que eles se interessam e deixar que a criança os veja lendo em seu tempo livre. Isso é ser exemplo”, conclui Denise.

Durante a palestra no Colégio Anglo 21, a especialista também falou sobre os benefícios da leitura para as crianças. Ler traz, principalmente, um domínio das emoções. As metáforas ajudam bastante nesse desenvolvimento. “Quando eles têm contato com a parte negativa da fantasia, como bruxas, lobos maus e monstros, aprendem a lidar com isso de uma forma que quando o livro terminar, o medo será superado”.

A leitura ajuda seu filho a lidar com as emoções (Foto: Shutterstock)

E tem mais! A leitura ajuda seu filho a desenvolver o vocabulário, não só para aprender novas palavras, mas também para ele conseguir dizer o que pensa sobre as coisas. “Elas já têm palavras para dizer desde quando aprendem a falar, nós só precisamos proporcionar um espaço em que elas tenham o poder da fala e consigam expressar sua opinião”, afirma Denise.

É claro que este é um trabalho em equipe. A família e a escola precisam caminhar juntas para que o hábito da leitura seja desenvolvido. Lilian Ceile, vice-diretora do Colégio Anglo 21, reforçou que também é dever da escola pensar em novas estratégias para as aulas de leitura para tornar o processo mais fácil.

Leia também:

Virou lei! Todas as escolas terão que dar educação socioemocional para as crianças

Educação se aprende em casa

Escolas particulares e professores participam de paralisação contra cortes na educação