Escolas de São Paulo suspendem aulas e exigem uso de máscaras após aumento de casos de covid-19

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, São Paulo registrou 5,6% de aumento de infectados nos últimos três dias, por isso as escolas aderiram ao uso de máscaras novamente e suspenderam as aulas

Resumo da Notícia

  • Algumas escolas de São Paulo estão exigindo novamente o uso de máscaras
  • Por causa do aumento de casos de covid-19, também irão suspender as aulas para que os alunos fiquem em casa nesse período
  • Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, São Paulo registrou 5,6% de aumento de infectados nos últimos três dias

Algumas escolas de São Paulo estão exigindo novamente o uso de máscaras, após um aumento de casos de covid-19, e também irão suspender as aulas para que os alunos fiquem em casa nesse período. Segundo a Fiocruz e outros especialistas, há risco de novas ondas, mas a chance de agravamento é menor, por causa das elevadas taxas de vacinação.

-Publicidade-

Em São Paulo, escolas já registram outra vez grupos de alunos contaminados e voltam a exigir máscaras diante do novo cenário. Entre os motivos, estão o menor uso de máscaras, que deixou de ser obrigatório na maioria dos locais, e o retorno dos eventos sociais, como festas de aniversário e confraternizações.

As crianças deverão usar máscaras agora nas escolas
As crianças deverão usar máscaras agora nas escolas (Foto: Getty Images)

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, São Paulo registrou 5,6% de aumento de infectados nos últimos três dias, considerando um cenário de baixa testagem. Esta subida também reflete efeitos das aglomerações e deslocamentos nos feriados de Semana Santa e Tiradentes, quando houve um carnaval fora de época na cidade.

Na Grande São Paulo, o Colégio Stocco, de Santo André, disse oferecer suporte para que docentes e alunos impossibilitados de ir por causa da covid possam ter acesso remoto aos conteúdos e às produções realizadas em sala de aula. Recentemente apenas um aluno se contaminou e precisou fazer aula online em sua casa.

O Colégio Agostiniano Mendel, no Tatuapé, na zona leste, não verificou crescimento de casos entre os alunos, mas mesmo assim atualizou seus protocolos com base nas orientações da equipe médica do Hospital Israelita Albert Einstein. A escola chegou a ter uma semana com nenhum caso positivo e, no momento, tem três casos.