Estudo afirma que 250 milhões de crianças serão obesas em 2030

Pesquisadores da Federação Mundial da Obesidade listaram os países que terão mais problemas com isso

Pesquisa afirma que o número de obesos aumentará (Foto: Getty Images)

O excesso de peso tem sido um problema na vida de muitas pessoas e segundo relatório da Federação Mundial da Obesidade isso só tende a piorar. Os pesquisadores afirmaram que a população global de crianças chegará a 250 milhões em 2030, um aumento considerável comparado aos 150 milhões que existem atualmente.

-Publicidade-

De acordo com o primeiro Atlas da Obesidade Infantil, apenas 1 em cada 10 países tem 50% de chance de cumprir com a meta da Organização Mundial de Saúde de não apresentar o aumento na obesidade infantil de 2010 a 2015. A chance do Brasil cumprir essa meta é de apenas 2%.

Crianças obesas, muitas vezes, se tornam adultos obesos o que aumenta o risco de problemas sérios de saúde como doenças no coração e diabetes. A previsão é de que o Brasil tenha um aumento de 5,6% da população obesa entre 5 e 19 anos até 2030, chegando a 7,7% milhões. Segundo o relatório, os países que mais sofrerão com a obesidade infantil são África do Sul (14,3%), China (11,8%), Maldivas (10,1%) e Namíbia (10%).

-Publicidade-

Em termos absolutos, China terá a maior população de crianças e jovens obesos em 2030, 62 milhões, depois a Índia, 27, 5 milhões, Estados Unidos, 17 milhões, Indonésia, 9,1 milhões e Brasil, 7,7 milhões. Em nota, a embaixadora da Federação Mundial da Obesidade, Louise Barr, alegou que não existe um fator responsável pelo aumento na condição no mundo todo.

“O que vemos é o aumento de fast food, mais transporte motorizado, menos crianças caminhando e andando de bicicleta, o aumento de atividades sedentárias e o uso de telas pelos pequenos. O mundo está tão diferente! Os ambientes urbanos perderam locais de caminhada e espaços verdes o que se reflete em mudanças na população”, afirmou.

Leia também:

Estudo da OMS prova que amamentação exclusiva diminui risco de obesidade infantil no futuro

-Publicidade-