Criança

Estudo afirma que cada bebê tem um cheiro único e especial

A pesquisa foi feita em Universidades do Japão

Ingrid Campiteli

Ingrid Campiteli ,filha de Sandra e Paulo

Cada bebê tem um cheiro (Foto: reprodução / Getty Images)

Pesquisadores das Universidades de Hamamatsu, Iwate, Tsukuba e Kobe, no Japão, decidiram estudar a química dos cheiros das cabeças dos bebês. O principal motivo era o interesse em descobrir qual a importância do cheiro adorável dos bebês nas pessoas à sua volta, e como isso ajuda os pais e cuidadores a se relacionarem.

Os cientistas colheram amostras químicas de cinco crianças e descobriram 37 componentes de odores diferentes. Também observaram que os bebês tinham cheiros distintamente diferentes, especialmente quando eram primogênitos. Ou seja, os recém-nascidos têm um cheiro próprio e os pesquisadores acreditam que o ‘perfume’ único ajuda a identificá-los e terem uma ligação mágica com os pais.

Eles fizeram um teste para ver se as pessoas são capazes de identificarem o cheiro de um bebê a partir de outros aromas, e 70% dos casos, os pesquisadores provaram que é possível. Esses resultados sugerem que um bebê pode expressar fortemente sua individualidade através do odor logo após o nascimento, comparado a alguns dias depois”, descreve o artigo publicado no Science Daily.

“São contribuições potencialmente importantes para a compreensão da formação do vínculo mãe-bebê e comunicação não-verbal precoce. Espera-se que a pesquisa desses odores possa ser utilizada na prevenção de problemas como negligência infantil e distúrbios de apego”, finalizou o estudo.

Leia também:

Estudo mostra que gel para dentição pode fazer mal à saúde do bebê

Estudo prova que redes sociais deixam as mães inseguras

Estudo afirma que UTIs pediátricas possuem mais bactérias do que de pacientes adultos

Fique por dentro do conteúdo do YouTube da Pais&Filhos: