Criança

Estudo aponta que metade dos casos de câncer infantil no mundo não são diagnosticados

Os pesquisadores fizeram uma previsão para o futuro

Rhaisa Trombini

Rhaisa Trombini ,Edileyne e Geraldo

(Foto: Getty Images)

Segundo estudo publicado na revista The Lancet Oncology, quase metade dos casos de câncer em crianças não são diagnosticados. Esse dado é mundial, mas é mais expressivo em países com sistema de saúde é precário, onde não tem assistência médica, vacina ou pré-natal.

Os pesquisadores usaram dados da Organização Mundial da Saúde para a análise. Em 2015, estima-se que 397.000 crianças com menos de 15 anos tinham câncer no mundo, mas apenas 43% dos casos foram diagnosticados.

É um dado difícil de ser computado pois a maioria dos países não tem registros. Por exemplo, na Africa, apenas Mali e Camarões tinham dados de câncer infantil. Pensam também em cidades pequenas, que não tem dados para computar no geral.

Os dados mostraram que Europa Ocidental e América do Norte, apenas 3% dos casos não são diagnosticados. Já na Ásia e na Africa, esse número é bem maior: 49% e 57%, respectivamente.

Eles também fizeram uma previsão para o futuro. Se a saúde mundial não melhorar entre 2015 e 2030, 6,7 milhões de crianças desenvolverão câncer e 2,9 milhões desses casos não serão diagnosticados de forma correta.

Leia também:

Era só o que faltava! Pesquisa culpa as mães por obesidade infantil e motivo é polêmico

Pesquisa mostra que mães com muitos filhos vivem mais

Pesquisa mostra os 10 remédios para crianças mais vendidos no Brasil: saiba como usar sem abusar