Criança

Finalmente! Trump assina decreto que suspende a separação de pais e filhos imigrantes. E agora, como vai ser?

A política de "tolerância zero" separou quase 2.000 crianças de seus familiares

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

O presidente americano Donald Trump assinou o decreto que suspende a separação de pais e filhos imigrantes na fronteira com o México. Agora, as famílias que entrarem nos Estados Unidos de maneira ilegal, serão detidas juntas. Mas, apesar disso, segundo a Exame, a administração do presidente dos Estados Unidos informou que a política do “tolerância zero” continuará. E agora, como vai ser?

Para entender melhor o que mudou, essa política batizada de “tolerância zero” do governo americano estabeleceu que imigrantes, que entrassem ilegalmente no país, deveriam responder a processos criminais. Mas não para por aí, a polêmica gerada se dá ao fato de que essas pessoas, flagradas tentando atravessar a fronteira, estavam sendo separadas dos filhos. Como assim?

A prática começou em abril deste ano e, de acordo com o G1, em um recente período de seis semanas, quase 2.000 crianças foram separadas dos pais ou tutores. Aparentemente o número certo é de 1.995 menores de idade separados de 1.940 adultos que estavam com eles durante a travessia entre os dias 19 de abril e 31 de maio.

(Foto: Reprudução Twitter / @AP

(Foto: Reprudução Twitter / @AP

 

Onde essas crianças estavam?

Jaulas: esse é o nome para o lugar onde os filhos dos imigrantes ilegais eram deixados. “Nada menos que uma prisão”, descreveu o congressista democrata americano Peter Welch, em um tweet, sobre o centro de detenção no Texas, segundo a BBC Brasil. O post veio após uma visita do democrata, com outros deputados, ao local. O estabelecimento era conhecido como Ursula, mas os imigrantes costumavam chamar de “La Perrera” (“O Canil&#