Criança

Gêmeos com doença rara nascem com ‘ossos de vidro’ e sobrevivem a diagnóstico negativo dos médicos

As crianças nasceram com osteogênese imperfeita (OI), ou doença frágil

Ingrid Campiteli

Ingrid Campiteli ,filha de Sandra e Paulo

Os gêmeos junto aos pais e a irmã (Foto: Reprodução / DailyMain)

Uma mãe revelou como os filhos gêmeos desafiaram as probabilidades depois que os médicos deram a eles uma chance de zero por cento de sobreviver. Claire Mowforth foi foi informada de que seus bebês tinham osteogênese imperfeita (OI), ou doença frágil, enquanto ela ainda estava grávida.

OI tipo III pode causar dificuldades respiratórias, deformidades na caixa torácica, coluna curvada, dentes quebradiços e uma estatura incomumente baixa. Os exames mostraram que os gêmeos tiveram os ossos quebrados no útero, por isso o médico alertou que as crianças não conseguiram sobreviver.

A mãe afirmou que apesar de tudo, eles tentaram pensar positivo e não desacreditar que eles sobreviveriam.  ‘Tentamos permanecer positivos, mas fomos informados que as condições poderiam ser letais”, disse ao Daily Main. Porém, contra todas as possibilidades, Amelia e Hope sobreviveram! Mas cada um teve 15 ossos quebrados.

No entanto, a vida ainda é “difícil”, com as meninas correndo o risco de fraturas toda vez que espirram, capotam ou trocam de roupa. “Nos primeiros dias, questionávamos constantemente cada choro, descobrindo se era um choro normal ou se eles estavam com dor devido a uma nova fratura”, disse.

Claire ainda explicou que a condição faz com que elas fiquem muito frágeis. “É como se fossem de vidro. Estávamos quase com medo de tocá-los, porque mesmo o menor movimento pode resultar em um osso quebrado. Qualquer coisa, desde um espirro ou tosse, a um papel estranho ou queda pode causar fraturas”, finalizou.

Fique por dentro do conteúdo do YouTube da Pais&Filhos:

Leia também:

Mãe faz desabafo sobre a condição rara no rosto da filha: “Assim que a vi, desmaiei”