Criança

Há 7 anos, mãe luta na justiça por cirurgia para a filha com doença rara

O sonho de Isadora é poder usar um chinelo

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Isadora tenta ser uma criança normal, mas a doença é um grande empecilho na sua vida. (Foto: Reprodução/ Youtube)

Isadora tenta ser uma criança normal, mas a doença é um grande empecilho na sua vida. (Foto: Reprodução/ Youtube)

Isadora (7), filha de Zeli da Silva Selau, nasceu com má formação óssea nas duas pernas e na mão esquerda e, por conta disso, não consegue andar sem sentir muitas. A mãe luta há 7 anos na justiça para que a filha consiga fazer uma cirurgia. Quando a menina era mais nova, ela foi consultada por médicos em Porto Alegre, mas a cirurgia só poderia ser realizada em São Paulo.

Após a recomendação, a Justiça negou o pedido para que o estado e o município pagassem os custos da viagem de Isadora, então a mãe entrou com um processo contra o governo do Rio Grande do Sul e o município de Torres em 2011, quando Isadora tinha apenas 2 meses. Graças a uma ‘vaquinha’ iniciada pela promotoria, Zeli conseguiu pagar as passagens para uma consulta em São Paulo. O diagnóstico foi otimista, mas os problemas da mãe estavam longe de acabar.

Isadora teria que realizar 4 cirurgias para ficar boa, mas cada uma custaria 600 mil reais. “Não tenho condições de pagar. Com essa demora do estado e do município de resolver essa questão, minha filha está piorando. Ela tem dor na ponta dos pés e preciso levar ela no banheiro no colo. Ela tem muita dificuldade para andar. É uma cirurgia por ano e ela está crescendo. Se ela não fizer logo, daqui a pouco não vai mais dar para fazer”, explicou Zeli ao G1.

Isadora, apesar das dores, tenta levar um vida normal (Foto: Reprodução/ Youtube)

Isadora, apesar das dores, tenta levar um vida normal (Foto: Reprodução/ Youtube)

O problema já está afetando a coluna da menina. A mãe começou uma vaquinha online, mas ainda não arrecadou mais de 15 mil reais. Segundo o promotor, a Justiça determinou que o estado e o município de Torres paguem as cirurgias, mesmo que a cirurgia seja feita em São Paulo. A nota da prefeitura de Torres ainda informou que a Secretaria Municipal de Saúde do município está entrando em contato com o médico a fim de cumprir a ordem judicial dentro do prazo estabelecido.