Hipnose infantil: saiba tudo sobre o tratamento que ajuda a desenvolver confiança e amor próprio

O equilíbrio emocional é fundamental para o desenvolvimento infantil. Quando os tratamentos acontecem de forma correta, os benefícios da hipnose em crianças podem ser imensos e levados para uma vida inteira!

Resumo da Notícia

  • A hipnose pode ser uma mão na roda quando o assunto é ajudar crianças a enfrentarem dificuldades
  • A hipnoterapia pode aumentar a confiança, autoestima e até mesmo o amor próprio do seu filho e consiste em técnicas que fortalecem o equilíbrio emocional
  • Veja outros benefícios e como essa terapia funciona

A hipnose, também conhecida por hipnoterapia, pode ajudar (e muito!) as crianças a enfrentarem certas dificuldades, além de elevar a confiança, autoestima e até mesmo o amor próprio. A técnica, inclusive, traz diversos benefícios que envolvem o fortalecimento do equilíbrio emocional e resolução de problemas.

-Publicidade-

Para tirar todas as dúvidas sobre o assunto, conversamos com Laiz Lima Ricci, que é neuropsicóloga e especialista em hipnose infantil. Saiba como funciona, benefícios e dicas de ouro para melhorar a qualidade de vida desde cedo.

O que é hipnose infantil?

Apesar de muita gente ver o tratamento de forma negativa, Laiz explica que a hipnose não é um estado de perda de consciência, mas sim algo focado na consciência. “Por exemplo, toda vez que você se envolve em um bom filme, você entra em um estado de sugestionabilidade, e sem sequer tentar, ou estar ciente disso, você deixa de lado o fator crítico da mente. Isso acontece naturalmente. Quando você entra nesse estado, é capaz de se envolver com o filme e sentir as emoções dos personagens”.

A técnica da hipnoterapia pode trazer diversos benefícios para as crianças (Foto: iStock)

Quando o assunto são os nossos sentimentos, o cérebro também os responde: “Você é capaz de sentir todas as sensações sem nem mesmo ter passado pela experiência. Entramos e saímos desse estado várias vezes por dia sem nem ao menos perceber… E assim, podemos também intencionalmente atingir esse estado dentro da hipnose para promover mudanças necessárias, eliminar bloqueios e sentimentos indesejados”.

A hipnose infantil lida com que tipo de problema?

  • Xixi na cama
  • Roer unhas
  • Medos em geral
  • Ansiedade
  • Separação dos pais
  • Hiperatividade
  • Dificuldade de aprendizado
  • Problemas de socialização
  • Distúrbios alimentares
  • Problemas com autoestima
  • Distúrbio do sono

Para fazer o tratamento de hipnose, é necessário que a criança tenha passado por uma situação difícil?

Não! Prevenir é sempre o melhor remédio, portanto a hipnose pode auxiliar no controle emocional e lidar com as mais diversas situações de forma saudável. “Todos temos nossas questões, e não precisamos esperar isso ficar muito intenso para buscar ajuda. Com crianças é a mesma coisa, uma simples ansiedade ou frustração já pode e deve ser tratada para não deixar que se torne algo mais intenso”.

Existe algum risco?

Laiz alerta que a técnica deve ser sempre feita por um profissional qualificado, pois desta forma não há riscos para a saúde e as soluções são mais rápidas e precisas. Então, se você pensa em levar seu filho em um especialista para realizar a hipnose, busque referências e esteja atenta ao histórico dele.

O tratamento da hipnose infantil pode auxiliar no fortalecimento e desenvolvimento das emoções (Foto: Shutterstock)

Quanto tempo dura o tratamento?

Depende. Tanto para adultos como para crianças, o número de sessões pode variar. “Crianças tem uma resolução de conflitos de forma mais rápida do que adultos, mas como já disse, não podemos deixar de cuidar do adulto que cuida dessa criança. Trabalhando medos simples, em uma ou duas sessões já é possível melhorar. Alguns traumas e ansiedade podem requerer 3 ou quatro sessões a mais. Casos onde o ambiente familiar é muito instável podem precisar de um acompanhamento constante, porém diferente da psicoterapia onde esse acompanhamento é semanal, na hipnose pode acontecer de forma quinzenal ou até mesmo mensal”, comenta.

Em tempos de pandemia, o tratamento pode ser feito online?

A especialista comenta que geralmente as sessões online são realizadas em crianças acima de 8 anos. “Com crianças pequenas também é possível, mas aí depende muito de cada uma. Já nas de 5 ou 6 anos, que são muito enérgicas, ficar parado em frente ao computador para fazer terapia pode ser muito difícil, dificultando também o processo de terapia”, conclui.