Histórias de Copa: o importante é torcer!

No segundo relato da nossa série aprendemos que perder faz parte. Vem ver!

gislaine_edit
(Foto: Gislaine Calvi)

Dando continuidade aos relatos diários de coisas legais que aconteceram na Copa do Mundo entre pais e filhos, hoje vamos conhecer a história do Gabriel Calvi, filho de Gislaine, que tem 7 anos e nos mostra que perder faz parte. Confira:

-Publicidade-

“O Gabriel tinha 3 anos quando aconteceu a Copa. Foi a primeira vez para ele. Conseguimos explicar o que era torcer pelo Brasil e ele amou. Cantou o hino pela primeira vez, viu a bandeira e todos torcendo, sofrendo e comemorando! Amou a farra toda. Comemorava quando saía um gol, independentemente de qual time marcasse. Mas, quando o Brasil perdeu de 7 x 1 contra a Alemanha, em 2014, ele ficou triste, assim como o país inteiro. Conversamos com ele e explicamos que nem sempre podemos ganhar. Às vezes perdemos, ficamos triste e depois passa. E, na maioria das vezes tem um time que ganha e outro que perde. Ele entendeu e na hora já saiu correndo feliz para brincar! Esse ano as expectativas estão maiores, ele pediu a camisa da seleção, está fazendo o álbum e já sabe o nome de vários países e jogadores! É muito legal ver essa evolução e o amor que ele tem pelo Brasil.”

Leia também

Histórias de Copa: o amor que vem de berço

Sua família ama futebol e viajar? Veja opções de hotéis com a temática

De pai pra filho: 5 motivos para assistir futebol em família