Homem também chamado Harry Potter vende primeira edição da saga por mais de R$ 1 milhão por motivo especial

O vendedor ganhou o livro de JK Rowling em 1997, quando tinha apenas 8 anos, justamente por ter o mesmo nome do personagem principal

Resumo da Notícia

  • Um homem chamado Harry Potter recentemente vendeu uma edição da primeira tiragem do livro de Harry Potter
  • Ele afirma que ganhou o exemplar em 1997, quando tinha apenas 8 anos, justamente por ter o mesmo nome que o personagem
  • O livro é considerado uma raridade e foi vendido por mais de US$ 200 mil

Um homem vendeu um dos primeiros exemplares de Harry Potter da história recentemente. E essa nem é a melhor parte! Isso porque, como uma coincidência do destino, o vendedor do livro se chama nada mais nada menos do que Harry Potter, e conseguiu arrecadar cerca de US$ 210 mil com a venda do exemplar.

-Publicidade-

Em conversa com a BBC, Harry contou que ganhou o livro de presente dos pais quando tinha apenas 8 anos em 1997, justamente por ter o mesmo nome que o personagem principal. “Lembro do papai abrindo a porta da frente com um livro na mão, dizendo ‘vocês não vão acreditar no que eu tenho aqui!’. Num primeiro momento, ficamos confusos. Como assim alguém havia escrito um livro para o Harry?”, brinca a irmã do homem, Katie Sign, e ainda completa:

Um homem chamado Harry Potter vendeu umas das primeiras edições de Harry Potter
Um homem chamado Harry Potter vendeu umas das primeiras edições de Harry Potter (Foto: Reprodução/ Crescer)

“A novidade e a coincidência do homônimo foi o que nos despertou o primeiro interesse pelo livro, mas a magia da história nos manteve presos a ela por anos e anos”. O objeto vendido trata-se de um dos primeiros 500 exemplares da história de ‘Harry Potter e a Pedra Filosofal’ – que inclusive contém uma série de erros de digitação e revisão.

Ainda para a BBC, o Harry da vida real conta como crescer com o nome do bruxo mais famoso do mundo foi um verdadeiro perrengue – até na hora de conhecer a esposa. “As pessoas simplesmente não acreditam em mim. Quando eu era um jovem jogador de futebol, um árbitro me ameaçou com um cartão vermelho por dizer que meu nome era Harry Potter”, relembra. “Quando conheci minha esposa, Philippa, de férias na Grécia, ela também não acreditou em mim”.

Esta é uma das primeiras edições do livro
Esta é uma das primeiras edições do livro (Foto: Reprodução / Dailymail)

Harry tinha guardado o exemplar especial durante todos estes anos como um item com valor afetivo. Contudo, após a morte do pai em 2017, ele e a irmã decidiram vender o livro para arrecadar dinheiro para uma viagem que querem fazer ao Quênia, onde pretendem enterrar as cinzas do pai.

“Estamos muito satisfeitos em entregar um final feliz e adicionar um novo capítulo à história de Potter”, declarou Charles Hanson, proprietário do leilão, em comunicado. “Considerando sua condição bem desgastada, o livro foi extremamente bem vendido. Estou tão feliz que Harry e Katie agora possam usar os lucros para homenagear seu pai”. Demais!