Criança

Hora de desplugar! Estudo relaciona uso intenso de aparelhos eletrônicos com diabetes

Mais de 5 mil crianças estão sendo diagnosticadas com diabetes tipo 2, a "diabetes adulta"

Logo-Parents (1)
Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

kids-playing-with-mobile-devices-header-picture-id694121922

(Foto: iStock)

Seus filhos adoram ficar ligados no tablet? Bom, tanto ele quanto outros aparelhos eletrônicos participaram de um estudo que afirma que o excesso de tempo olhando para essas telas podem aumentar o risco de diabetes, principalmente em crianças.

Pesquisadores da Universidade de Londres acompanharam mais de quatro mil crianças entre 9 a 10 anos de idade e constataram que meninos e meninas que passavam mais de três horas em frente à telas de aparelhos eletrônicos por dia tinham mais gordura corporal e sinais de resistência à insulina.

Essa resistência ocorre quando o corpo para de responder como deveria à insulina, hormônio que faz com que o açúcar se mova da corrente sanguínea para dentro das células. Isso pode levar a altos níveis de glicose no sangue, o que significa que essa resistência pode levar ao desenvolvimento de diabetes tipo 2. Obesidade e sedentarismo (assim como o histórico familiar) também são considerados fatores de risco.

Mais de cinco mil crianças estão sendo diagnosticadas com diabetes tipo 2 todos os anos, doença que costumava ser chamada de ‘diabetes adulta’, porque só aparecia em adultos. Isso pode causar complicações a longo prazo, especialmente se não for controlada da forma correta, incluindo doenças do coração e problema nos rins.

Para prevenir esse tipo de doença, é recomendado fazer mais refeições em casa do que pedir delivery e, é claro, colocar limites no tempo de utilização de aparelhos eletrônicos das crianças.

Leia também:

Quanto tempo meu filho precisa dormir? Veja tabela para cada fase

O que nossos leitores fazem antes de dormir

Como deve ser a alimentação das crianças antes de dormir