Criança

Já parou para pensar que seu filho pode estar sofrendo bullying?

Fique atenta aos sinais

Logo-Parents (1)
Nathália Martins

Nathália Martins ,Filha de Sueli e Josias

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

O bullying existe de várias formas – verbal, física, relacional e cyberbullying. E embora as escolas estejam se esforçando para lidar contra o problema, os pais ainda são a chave para ajudar as crianças a passar longe dele. Nós juntamos algumas dicas sobre como lidar com os quatro tipos mais comuns de bullying:

Bullying verbal

O que é: assédio moral verbal ou intimidação com palavras faladas cruéis, envolve xingamentos constantes, ameaças e comentários desrespeitosos sobre os atributos de alguém (aparência, religião, etnia, deficiência, orientação sexual, etc.).

Como identificar os sinais: as crianças podem se afastar, ficar mal-humoradas ou mostrar uma mudança no apetite. Elas podem te dizer algo doloroso que alguém disse sobre elas e perguntar se você acha que é verdade.

O que fazer: primeiro, ensine seus filhos sobre respeito. Através do seu próprio comportamento, reforce como todos merecem ser bem tratados – agradeça aos professores, elogie amigos, seja gentil com os funcionários. “A melhor proteção que os pais podem oferecer é alimentar a confiança e a independência de seus filhos e estar dispostos a agir quando necessário”, diz Shane Jimerson, psicólogo escolar e professor da Universidade da Califórnia, em Santa Bárbara.

Discuta e pratique maneiras seguras e construtivas que seu filho pode responder a um agressor. Pense em frases-chave para dizer em tom firme, mas não grosseiro, como “Isso não foi legal”, “Deixe-me em paz” ou “Saia”.

Bullying físico

O que é: intimidação física agressiva, envolve repetidas batidas, chutes, tropeções, bloqueios, empurrões e toques indesejáveis e inapropriados.

Como identificar os sinais: muitas crianças não dizem aos pais quando isso acontece, então observe possíveis sinais de alerta, como cortes inexplicáveis, arranhões ou hematomas, roupas danificadas ou ausentes, queixas frequentes de dores de cabeça e dores de estômago.

O que fazer: se você s