Criança

Lego lança brinquedos com tema de funeral para ajudar crianças a lidarem com a morte

Eles ajudam a lidar com o luto

Rhaisa Trombini

Rhaisa Trombini ,Edileyne e Geraldo

Conversar sobre a morte com seu filho pode ser complicado. Além do mais, não é algo simples de se dizer, explicar ou lidar. Muitos pais evitam falar no assunto, mas isso pode até dificultar o luto da criança, que não entende o que sentir, como reagir e nem o que a morte significa.

Mas exatamente por não entenderem o que a morte pode significar que elas não têm um preconceito em torno desse assunto, dando uma oportunidade aos pais falaram abertamente e honestamente sobre luto, funerais, cremação e outros assuntos.

O Bestattungsmuseum, o famoso Museu do Funeral localizado em Viena, pensou nessa questão e quis ajudar as crianças que visitavam a compreender a morte de um jeito diferente. Para isso, eles usaram kits Lego que remetem a cenas de funerais. O projeto começou em 2016 com o primeiro “carro da funerária” de Lego que entrou para a coleção do museu.

Muitos pais chegavam a perguntar para Dr. Florian Keusch, o diretor do museu, se estava tudo bem em levar o filho para o funeral do avô e o que fazer com uma criança de luto. Foram essas questões que fizeram os funcionário do museu pensarem em mais peças de Lego relacionadas a morte.

Segundo o Bored Panda, a Associação Vienense de Psicoterapeutas diz que os produtos Lego com temas de morte foram uteis em terapia com crianças de luto. Com os brinquedos, eles puderam explicar o processo da morte, enterro, cremação e as crianças conseguiram processar o próprio luto.

Os pais podem comprar os conjuntos de Lego Funeral com os preços variando entre 50 0 a 90 euros. Você pode escolher entre um cemitério completo com lápides, túmulos, escavadeiras e pessoas ou um crematório no qual um caixão pode ser inserido.

Leia também:

Aprenda a como lidar com a mudança no relacionamento após a maternidade

5 livros que ensinam a lidar com os sentimentos para ler com seu filho

Meu filho tem ciúmes do irmão mais novo, e agora? Veja 5 dicas para você lidar com essa situação