Criança

Mãe afirma que filha de 4 anos está ‘possuída’ após a menina jogar gaveta nas pessoas

A menina também não consegue ficar longe do cobertor

Ingrid Campiteli

Ingrid Campiteli ,filha de Sandra e Paulo

 

A menina não consegue ficar longe do cobertor (Foto: Reprodução / The Sun)

Uma mãe afirmou que o comportamento da filha é tão ruim que é como se ela tivesse ‘possuída’, pois ela bate no pessoal do berçário e atira gavetas nas pessoas. Shannon, mãe de Tegan, de quatro anos, matriculou a menina no Naughties Nursery, para tentar controlar as explosões da filha.

A mulher explicou que a menina se apega a manequins e cobertores, especialmente o último, e faz birra sempre que se separa deles. Ainda, ela teme que quando a filha for para a escola primária e não poder levar o edredom, que ela possa surtar.

No vídeo, é possível ver a menina chorando, gritando e destruindo todo o quarto enquanto ela jogava as gavetas no chão.“Tegan é como um tornado, como um demônio da Tasmânia. Ela destruirá tudo o que estiver em seu caminho. Se ela não conseguir algo que deseja, esse é um dos principais fatores que desencadeiam”, disse ao The Sun.

Tudo começou quando a menina ainda era muito nova. “Desde quando ela tinha cerca de um ano e meio, foi quando suas birras começaram e depois ficou cada vez pior com o passar dos anos, apenas a raiva. Ela fica tão vermelha, apenas para segurá-la ou parar, foi um trabalho duro para uma criança tão jovem”, explicou.

A profissional do berçário, Laverne Antrobus, notou que Tegan se isolava, sentava sozinha e segurando o cobertor e o manequim. A mulher notou que havia dois lados diferentes da menina, um no berçário e outro em casa. Mas tudo começa quando ela sai para brincar e fica longe do edredom.

Ela começa a ter um colapso e grita freneticamente tentando abrir as portas. E ela bate repetidamente na equipe sempre que alguém se aproxima dela, fazendo com que eles se afastem.”Estamos tentando fazer com que Tegan entenda como ela está se sentindo e nomeie esses sentimentos e entenda que as coisas vão mudar, podemos ajudá-la a lidar com isso”, disse em nome do berçário, afirmando que tentam fazer com que a criança entenda os sentimentos.

Mas no final, Tegan acaba se juntando ao grupo, com a equipe tentando convence-lá de colocar o boneco em um ‘lugar seguro’ e com o edredom fora de vista, ela consegue se envolver com outras crianças. “Ela conseguiu manter contato com o grupo, é a sensação de ter um lugar no grupo. Assista aqui o vídeo.

Leia também:

Saiba lidar com a birra do seu filho e entenda porque ela acontece com todas as famílias

Mãe conta como lidou com a birra do filho de 2 anos e relato viraliza

Birra é o seu filho dizendo: “Não sei lidar com isso sozinho, me ajuda!