Mãe e padrasto são presos por torturar e matar menino de 9 anos com autismo

O caso aconteceu em Manaus e a mãe do menino alegou que ele se batia sozinho por ter um grau elevado de autismo

Resumo da Notícia

  • Mãe e padrasto foram presos na última quarta-feira
  • Os dois torturaram e mataram um menino de 9 anos com autismo
  • A mãe disse que o filho se batia sozinho por ter um grau elevado de autismo

Uma mulher de 28 anos e o parceiro de 23 foram presos na última quarta-feira por torturarem e matarem um menino de 9 anos autista. A criança morreu na quarta-feira (30), com marcas de violência pelo corpo e um quadro de hemorragia, anemia, lesões no fígado e no braço. Ele estava internado no Hospital e Pronto-Socorro da Criança Joãozinho, na Zona Leste.

-Publicidade-

De acordo com a Polícia Civil, a mulher e o homem foram presos por volta das 6h30, em bairros distintos localizados na Zona Leste de Manaus. As investigações iniciaram no mesmo dia em que a criança morreu, no hospital. A polícia cumpriu uma decisão judicial que foi expedida na quinta-feira (31).

A criança tinha autismo e foi morta pela mãe e pelo padrasto
A criança tinha autismo e foi morta pela mãe e pelo padrasto (Foto: Thinkstock)

No dia que a criança morreu, a avó paterna disse que recebeu uma ligação da mãe do menino, avisando que o garoto teria passado mal depois do jantar, na noite anterior. A mãe da criança chegou a prestar depoimento durante a madrugada de quarta, na delegacia.

Para a polícia, ela afirmou que ele mesmo se batia por possuir um alto grau de autismo e que teria caído no banheiro no dia em que foi hospitalizado. Também no depoimento, ela afirmou que passou o dia trabalhando e que quem cuidava do garoto era o padrasto.