Criança

Mãe incentiva consumo consciente e cria loja de desapego: “Tudo se recicla e isso é saudável”

Os itens estão disponíveis no site Antes de Mim

Yulia Serra

Yulia Serra ,filha de Suzimar e Leopoldo

Aline criou a Lojinha da Maitê no site Antes de Mim (Foto: reprodução/Arquivo Pessoal)

A maternidade é o sonho de Aline Amorin desde que ela tem 12 anos. Hoje, casada e com três filhas, se sente realizada. “Ser mãe é aprender todos os dias a amar mais, sem ter a posse de um ser humano que criamos para fazer a diferença no mundo”, contou.

Aline se considera uma empreendedora nata e, por isso, se aventurou em mais um desafio nesse ramo. Ela criou uma loja no site Antes de Mim para anunciar peças que sua filha mais nova, de dois anos, não usa mais.

A Lojinha da Maitê é uma das que você pode encontrar no site feito para as mães treinarem o desapego e fazerem uma renda extra com o que já tem em casa: roupas, brinquedos, calçados, acessórios, materiais escolares, objetos…

Lá você pode trocar e compartilhar sua experiência com outras mães de forma anônima. É um espaço para desabafar e uma chance de contar alguma história especial sobre os itens que está anunciando.

Como Aline julga as roupas de crianças muito caras e com pouco tempo de uso, ela decidiu revender esse estoque de forma a incentivar o consumo consciente. “Ao final de cada estação, faço uma seleção das roupas. O que está bom vai para o site, o que não está bom para venda envio para instituições de caridade e o que não está bom descarto”, disse.

A reciclagem é uma prática antiga na casa da empreendedora, que revelou ter o hábito de fazer uma “rapa” antes de datas comemorativas, como aniversário, dia das crianças e natal. As crianças são envolvidas nesse processo, conservando muito bem os brinquedos, separando para doação e, às vezes, entregando pessoalmente.

“Tudo se recicla e isso é saudável”, acrescentou Aline, que também colabora com o meio ambiente de outras formas: separando o lixo, revendendo móveis, reaproveitando tudo o que é possível.

Por isso, o site Antes de Mim atraiu a mãe da Beatriz, Bárbara e Maitê que completa: “A plástica do site é surpreendente, eles são muito corretos com logística e pagamento dos itens vendidos”.

Como ela não tinha tempo para administrar o anúncio, venda e entrega das peças, encontrou no site uma solução. Eles fizeram esse trabalho todo por ela cobrando uma pequena comissão.

Com algumas vendas já realizadas, Aline elogia a “exatidão da negociação e o formato da poupança” do Antes de Mim e pretende continuar incentivando esse comércio sustentável. “Vender é uma excelente saída para o nosso bolso, o de quem vai comprar e o ambiente”.

Leia também:

Conciliar carreira e maternidade: nem sempre dá para encontrar o equilíbrio

Mãe cria brechó online para vender e comprar produtos seminovos: “Tudo o que podemos fazer de sustentável é válido”

Chegou a sua chance de criar uma loja online: conheça o projeto Antes de Mim