Mãe que matou filha de fome é solta e diz não se sentir culpada pelo crime

Uma mãe que foi presa por deixar sua filha morrer de fome em um apartamento imundo, foi liberada mais cedo da prisão na Inglaterra

Resumo da Notícia

  • Uma mãe foi solta após cumprir a pena de ter matado a filha
  • A criança morreu de fome, e foi encontrada em estado degradante no apartamento
  • A mulher contou que não sentiu culpa pelo o que fez

Margaret Wade submeteu a filha de dois anos, Lauren, a cuidados inadequados por meses, na medida em que ela ficou magra, suja, e infestada de piolhos quando morreu. A mãe de 41 anos – que foi condenada por negligência junto com sua parceira, Marie Sweeney, 40 – na época disse à polícia que “não tinha culpa” pela morte da criança.

-Publicidade-

O casal foi preso por seis anos e quatro meses em 2019 – mas Wade foi autorizada a sair da prisão no mês passado como uma mulher livre, relatou o Daily Record. Uma chamada de emergência foi feita em 20 de março de 2015 para a casa do casal em Sighthill, em Glasgow, na Inglaterra, onde os paramédicos encontraram Lauren sem vida.

A menina foi encontrada sem vida no apartamento, em condições deploráveis
A menina foi encontrada sem vida no apartamento, em condições deploráveis (Foto: Reprodução/The Mirror)

Ela estava tão magra que seus ombros e coluna vertebral eram visíveis através de sua pele, as palmas de suas mãos e pés eram pretos e seus dentes de leite estavam em decomposição. Ela estava usando uma fralda ensopada e seu couro cabeludo tinha manchas carecas e uma grave infestação de piolhos. Apesar de ter sido levada às pressas para o hospital, ela foi declarada morta cerca de 30 minutos depois.

A criança estava deitada em uma coberta cheia de piolhos e pulgas e estava tão suja que os médicos tiveram que limpar e descontaminar a ambulância. Wade e Sweeney se declararam culpadas da acusação reduzida de negligenciar a criança entre junho de 2014 e março de 2015. Um inquérito de acidente fatal ocorrerá em julho no Glasgow Sheriff Court.

A mãe (de rosa) e a parceira foram presas após confessarem o crime
A mãe (de rosa) e a parceira foram presas após confessarem o crime (Foto: Reprodução/The Mirror)

Em uma audiência preliminar na sexta-feira, Selena Brown, representando a Coroa, afirmou que a FAI pode durar cinco semanas. Ela acrescentou: “Isso pode ser reduzido em uma quantidade significativa de acordo com os antecedentes. Há 22 testemunhas no momento.”

Lee Doyle, representando Sweeney, disse: “Eu e os agentes da senhorita Wade solicitamos assistência jurídica. A data de início não me coloca dificuldade e este é um caso em que instruirei o advogado. Meu cliente ainda está sob custódia e a senhorita Wade não. Ambos cumpriram três anos e meio e a senhorita Wade foi libertada no mês passado – meu cliente ficará em liberdade condicional em outubro. Imagino que ela gostaria de participar e o que foi dito”, acrescentou.

Darren Fleming, representando Wade, foi questionado pelo chefe do xerife Craig Turnbull se ela irá comparecer. Ele respondeu: “Ela não quer, ela foi libertada em liberdade condicional no início de março após uma longa audiência”. O xerife Turnbull marcou uma nova audiência para o final do próximo mês.