;
Criança

Mãe se recusa a mudar nome da filha adotiva e o motivo é o melhor de todos

A mãe desabafou nas redes sociais

Isabella Zacharias

Isabella Zacharias ,Filha de Aldenisa e Carlos

A agência queria que a mãe mudasse o nome da filha adotiva (Foto: Getty Images)

Quando se trata de dar nome para um filho, muitas coisas devem ser consideradas. Porém, para os pais adotivos, a decisão é mais complicada: o que fazer quando seu filho já tem nome?

Para Susan Davis, a escolha foi fácil: ela adotou uma menina chamada Lena, da Polônia, e apesar das sugestões da assistente social e do diretor da agência de adoção, ela não quis mudar o nome da filha.

Susan falou sobre isso em uma publicação no Reddit: “A agência de adoção me encorajou a renomear minha filha, mas estou tendo dificuldades para fazer isso”, explicou. “Acho o nome dela lindo e acho que combina com ela”.

Muitas pessoas concordaram que ela não precisava mudar o nome da filha. Se ela gostava do nome e não tinha nenhuma associação negativa para a filha, então por que mudar?

Susan disse que a assistente social foi muito inflexível sobre a mudança de nome e insistiu muito nisso. “Algumas crianças passam por situações terríveis e associam seus nomes a coisas negativas, mas não acredito que esse seja o caso de Lena”, ela conta.

Enquanto a agência de adoção encorajou Susan a mudar o nome da filha, nem todas as agências concordam com essa prática. Marissa Robello, assistente social clínica da Holt International, disse: “Fazemos nosso melhor para educar as famílias adotivas sobre as práticas culturais de nomeação no país e região de onde o seu filho está vindo”.

Ela acrescentou que sua agência sugere que as famílias considerem fatores como idade da criança e se ela está acostumada a responder a esse nome. Embora ela incentive as famílias a tomar as decisões que acharem melhor para seus filhos, Marissa explicou que muitos pais gostam de nomear seus filhos e enxergam isso como o início de um compromisso vitalício com eles.

Alguns pais mantém o nome de nascimento do filho adotivo, alguns usam como nome do meio e outros mudam tudo por completo. O que realmente importa é a criança ser amada e, no caso de Lena, sabemos que amor não faltará.

“Queremos que ela se sinta amada por exatamente quem ela é, incluindo o nome dela”, conclui Susan.

Leia também:

Mãe rejeita bebê por causa do rosto e enfermeira decide adotar a criança

Mãe solo faz relato emocionante sobre adoção: “Eu escolho ela. Toda vez”

Mãe de 5 filhos conta como adoção ajudou a realizar sonho da maternidade: “Amor incondicional”