Médico vende o carro após filho gastar mais de R$ 9 mil em jogo de celular

O menino de 7 anos começou a comprar itens no aplicativo do aparelho do pai e acumula dívida para a família

Resumo da Notícia

  • Pai de três filhos, o médico galês Muhammad Mutaza precisou vender o carro Toyota Aygo para pagar as dividas feitas pelo aplicativo
  • O filho de sete anos usou o celular para jogar e fez várias compras de itens digitais com o cartão do pai
  • O pai recorreu duas vezes e foi reembolsado com cerca de R$1.500

Muhammed Murtaza emprestou feliz o IPhone a pedido do filho Ashaz, de 7 anos, jogar no aparelho. O médico galês e pai de três crianças, pegou o celular de volta enquanto o menino cochilava, após uma hora e viu um gasto de 1.289,70 libras, o que equivale a mais de 9 mil reais. Ele achou ser engano até ver os 29 recibos de compra no e-mail, agora precisou vender o carro modelo Toyota Aygo para pagar os custos.

-Publicidade-
Pai Muhammed Murtaza ao lado do filho Ashaz com o celular na mão. (Foto: Reprodução/ Daily Mail)

“Literalmente, quase estourou o limite do meu cartão de crédito e, atualmente, você vive com seu cartão de crédito”, disse ele ao jornal Daily Mail. “Quando você tem três filhos e gasta 40% do seu salário com creches, você não tem muitas receitas para pagar”.

Como ele formou uma divida tão alta? O menino ficou empolgado enquanto jogada uma versão gratuita do jogo de monstros “DreamWorks, Dragons: Rise of Berk”. Ele estava tão animado, que acabou aceitando as ofertas que apareciam de R$ 12 e R$600. O médico acha que o filho deve saber a senha dele do ITunes, loja da Apple, pois olhou por cima do seu ombro enquanto digitava.

“Nunca pensei que seria possível gastar tanto em um jogo infantil – o jogo tem classificação para a cima de 4 anos”, disse o Muhammed ao jornal Daily Mail. O pai também acrescentou que não tem um limite por dia para gastar neste jogo. “Você poderia clicar em ‘comprar’ 10.000 vezes e gastar um milhão de libras nisso em meia hora”.

A história do médico é semelhante a outros pais que gastaram muito dinheiro com compras dos filhos por aplicativo, pois muitos jogos podem ser abaixados de graça e mostram itens a serem comprados dentro dele. Apesar de contestar duas vezes as compras do aplicativo, o pai foi reembolsado apenas em cerca de R$1.500, precisando mesmo vender o carro.

“A indústria de games leva a sério sua responsabilidade com os jogadores de todas as idades, especialmente no que diz respeito aos gastos com jogos. Pedimos aos pais e responsáveis que usem os controles disponíveis em todos os dispositivos para ajudar a gerenciar ou impedir compras em games, evitando gastos acidentais. Recomendamos que verifiquem classificações etárias e serviços como o Family Game Database para obter informações sobre quais games contêm compras disponíveis dentro do jogo”, afirmou em nota a Associação de Produtores de Entretenimento Interativo do Reino Unido.