Menina choca internautas ao ser comparada com Madeleine McCann nas redes sociais

A TikToker disse que ela foi repetidamente informada que ela parecia a desaparecida Madeleine McCann. Ela colocou a foto do passaporte de infância ao lado de uma das fotos da criança perdida de quatro anos no TikTok

Resumo da Notícia

  • Maddie é uma usuária do TikTok
  • Os internautas compararam ela com a menina desaparecida Madeleine McCann
  • A menina mostrou uma foto do passaporte dela quando pequena

Uma mulher deixou os espectadores pasmos com a semelhança impressionante da desaparecida Madeleine McCann, depois que ela mostrou a própria foto de infância no TikTok. A usuária, que também é chamada de Maddie por coincidência, compartilhou a filmagem depois de ser contada por amigos e familiares sobre a aparência estranha. No vídeo que a influenciadora postou, ela primeiro mostra uma foto da pequena Madeleine que encontrou online. Maddie então revela a foto de passaporte tirada mais ou menos com a mesma idade da garota desaparecida. A aparência é estranha já que ela tem um penteado muito parecido com a franja cobrindo a testa, olhos verdes e rosto oval.

-Publicidade-

Alguns perceberam a semelhança e ficaram chocados com a aparência de ambos. Um escreveu: “De jeito nenhum, você também tem a mesma idade que ela.” “Não, estou pensando mais em Taylor Swift, ou mesmo em Kendall do Dance Moms”, outro sugeriu. Madeleine desapareceu do apartamento de férias na Praia da Luz, no Algarve, em 2007, quando tinha quatro anos.

Maddie é muito parecida com a menina desaparecida Madeleine McCann
Maddie é muito parecida com a menina desaparecida Madeleine McCann (Foto: Reprodução/Daily Star)

Ela nunca foi encontrada, mas a polícia na Alemanha nomeou Christian Brueckner – atualmente cumprindo pena por delitos de drogas – como o principal suspeito. O promotor Hans Christian Wolters admitiu que as evidências contra o homem de 44 anos são “circunstanciais”, mas permanece “100% convencido” de que ele a sequestrou. O Sr. Wolters disse aos McCann: “Estamos confiantes de que temos o homem que sequestrou e matou sua filha”. Ele acrescentou: “Eu pessoalmente acho que uma conclusão será alcançada no próximo ano”.

As provas recolhidas se tratam de uma análise de telefone que mostra que Christian estava no Ocean Club na noite em que Madeleine desapareceu, e uma suposta confissão que o suspeito havia feito a um amigo. “É uma evidência circunstancial, não temos nenhuma evidência científica”, disse o investigador. Wolters continuou dizendo que não haviam evidências de que a menina havia sido morta: “Não temos corpo nem DNA, mas temos outras evidências. Não posso dizer que presumimos que ela está morta. Mas, para nós, não há outra possibilidade. Não há esperança de que ela esteja viva”, disse ele.