Criança

Menina com condição rara recebe tratamento especial e o resultado é impressionante

Cora tem 2 anos

Rhaisa Trombini

Rhaisa Trombini ,Edileyne e Geraldo

Cora Ruben tem dois ano e sofre de uma doença rara chamada linfedema, síndrome que causa inchaço, geralmente nos membros, levando a obstrução de do sistema linfático. Ela e os pais, Kasey and Brett Ruben, moram em Rose Creek, Minnesota e já tentaram diversos tratamentos.

A menina tem inchaço no abdome, pernas e nas mãos, onde é mais expressivo. Ela fazia massagens e usava faixas de compressão para melhorar a situação, mas nunca tiveram efeito. Desesperados, Kasey e Brett acharam um especialista na Alemanha, doutor Etelka Földi, da clínica Földi Clinic in Hinterzarten, que explicou o caso de Cora.

80% do inchaço era gordura, que impedia que os tratamentos fossem eficazes, e apenas 20% era fluido linfático! Graças a isso, o tecido adiposo foi drenado de corpo e agora a menina pode segurar objetos, usar roupas de criança e, segundo os médicos explicaram ao Daily Mail, seu prognóstico é muito otimista.

O TLC conversou com os pais e, segundo eles, os médicos já notaram o tamanho das mãos de Cora logo após o nascimento, mas acreditaram ser fruto de um simples inchaço pós-parto. A suspeita veio do pediatra e, segundo o pai, a situação ia piorar de acordo com o crescimento a menina.

Cora usava ataduras e faixas de compressão (Foto: Reprodução/ Facebook Kasey Lynn Rubin)

Kasey compartilhou o tratamento da filha na Alemanha em seu Facebook com relatos incríveis da jornada da menina. Depois de 7 dias da drenagem, “a mão de Cora está inacreditavelmente macia e mole e lentamente o fluido está sendo drenado. Sua mão esquerda está progredindo mais rápido e seus dedos estão diminuindo”

Segundo a mãe, o tratamento foi traumático para Cora, mas ela continua achando forças para sorrir. “Devido à lipoaspiração machucando seus nervos e receptores e logo depois ela enfaixada para comprimir o fluido tanto quanto possível, suas mãos estão extremamente hipersensíveis ao toque”.

 

Leia também:

Mãe faz sessão de fotos em homenagem ao filho que faleceu e faz alerta sobre síndrome rara

Pai descobre que filho tem síndrome de Down no parto e desabafa: “No ínicio, não conseguia tocar nele”

Menino de 2 anos com síndrome rara comemora aniversário com alta no hospital: “Presente de vida”