Criança

Menina com síndrome de Down quebra o preconceito e faz sucesso como modelo

Com 7 anos, Grace já assinou contrato com uma agência e fez trabalhos para a Disney

Jennifer Detlinger

Jennifer Detlinger ,Filha de Lucila e Paulo

(Foto: Reprodução/Marcus Hessenberg/Barcroft Images)

(Foto: Reprodução/Marcus Hessenberg/Barcroft Images)

Cerca de 300 mil pessoas têm síndrome de Down no Brasil. Muitas famílias sofrem ao saber que seus filhos são portadores da condição, mas não demora muito tempo até que eles descubram que as crianças são pessoas especiais em todos os sentidos. Esse é o caso de Grace Isabella Wharton, uma menina de 7 anos com síndrome de Down, que começou a construir uma carreira de sucesso como modelo infantil.

(Foto: Reprodução/Marcus Hessenberg/Barcroft Images)

(Foto: Reprodução/Marcus Hessenberg/Barcroft Images)

Os pais de Grace, Cheryl e John Wharton, ficaram muito preocupados quando descobriram que sua filha nasceria com a síndrome. A mãe conta que chorou durante um dia inteiro ao receber a notícia, ainda durante a gravidez. “Fiquei desolada no começo. Existe muita negatividade em torno da síndrome de Down, eu chorei por 24 horas. Mas acordamos na manhã seguinte e dissemos que não importava, ela era a nossa bebê. A partir daquele momento, celebramos tudo sobre ela. Minha filha é incrível”, contou Cheryl em entrevista ao Daily Mail.

(Foto: Reprodução/Marcus Hessenberg/Barcroft Images)

(Foto: Reprodução/Marcus Hessenberg/Barcroft Images)

Aos poucos, Grace se tornou um exemplo para outras pessoas e está determinada a mostrar que a síndrome não define o que ela pode ou não fazer. No ano passado, ela assinou um contrato com a Zebedee Management, uma agência formada apenas por modelos com algum tipo de deficiência e que promove a diversidade.

(Foto: Reprodução/Marcus Hessenberg/Barcroft Images)

(Foto: Reprodução/Marcus Hessenberg/Barcroft Images)

A menina já fez trabalhos para a Disney e para o CBeebies, canal de televisão da BBC voltado para o público infantil, além de ser estrela de uma campanha sobre diversidade chamada Behind The Scars (“Por Trás das Cicatrizes”).

“Nós sentimos que não havia oportunidades suficientes para pessoas com deficiências dentro da moda, publicidade, TV e cinema e nós realmente queríamos ver uma mudança”, afirmou Laura Johnson, co-fundadora da agência.

(Foto: Reprodução/Marcus Hessenberg/Barcroft Images)

(Foto: Reprodução/Marcus Hessenberg/Barcroft Images)

“É muito importante transmitir a mensagem de que ela é apenas uma garotinha que tem Síndrome de Down. A sociedade está mudando muito – e para melhor. Espero que pessoas como a Grace estejam mudando as perspectivas das outras pessoas. Ela continua desafiando todo mundo que disse que ela não seria capaz”, finaliza a mãe da menina.

Leia também:

Vamos bater sempre na mesma tecla: Síndrome de Down não é doença!

Que lindo! Bebê com Síndrome de Down aprende a falar por causa da irmã

Vem ter um troço com as fotos desses bebês com síndrome de Down