Menina cria “escola” para ensinar colegas durante pandemia

Érika Leal, de apenas 12 anos de idade, mora no Maranhão e tomou essa atitude após a suspensão das instituições por conta do risco de contaminação pela covid-19

Resumo da Notícia

  • Uma menina de 12 anos criou a "Escolinha da Esperança"
  • A iniciativa surgiu de uma brincadeira com os amigos
  • Por conta da pandemia, todas as escolas do Maranhão foram suspensas

Érika Leal, de apenas 12 anos de idade, decidiu fazer algo pela comunidade, após as escolas serem suspensas por conta da pandemia do coronavírus. Com o risco da doença, várias instituições no Maranhão, onde ela mora, tiveram que fechar as portas.

-Publicidade-
Uma menina de 12 anos montou a “Escolinha da Esperança” para ajudar os colegas, após escolas serem suspensas no Maranhão (Foto: reprodução/G1/TV Mirante)

Com as aulas paradas, ela decidiu criar a “Escolinha da Esperança” em Coelho Neto, uma região a 385 km de São Luís, capital. Ao G1, a menina explicou como tudo começou: “A pandemia chegou e teve a doença e aí, a gente parou de estudar. Nós brincávamos de tarde e era divertido, só que o sol era muito quente, e eu falei assim: ‘Em vez da gente brincar disso, vamos brincar de escolinha?’. Eu fui e fiz e virei professora”.

A iniciativa aconteceu em maio de 2020, usando livros e cadernos que a mãe de Érika, Maria Donizete Leal, retirava do lixão. A nova escola já precisou até mudar de endereço, mas não impediu a menina de realizar seu desejo. Com 20 alunos de diferentes idades, ela aproveita para ensinar os amigos a ler e escrever.

E se engana quem pensa que por serem colegas, tudo era liberado. A menina chamava atenção quando era necessário. Sabe como é o ditado, boa ação gera boa ação, assim a Prefeitura do local decidiu construir uma casa para a família de Érika. Assim, as aulas poderão continuar e realizar outros sonhos.