Criança

Menina de 12 anos escreve carta para contar que foi estuprada pelo pai e avô: “Me sinto culpada”

Tudo foi descoberto pela psicóloga da escola

Larissa Albuquerque

Larissa Albuquerque ,Filha de Marli e Francisco

Ao final da carta a menina ainda pede desculpas (Foto: reprodução/ portal G1)

Pai e avô de uma menina de 12 anos foram presos, na última quarta-feira (06) e quinta-feira (7), por estupro. De acordo com o portal G1, tudo foi descoberto através de uma carta que a criança fez para a psicóloga da escola onde estuda. Ela expõe a dor que sentia em relação aos dois homens que a molestaram, além de contar que sentia culpa pelo que aconteceu.

Segundo a Polícia Civil de Minas Gerais, o avô, de 72 anos, e o pai, de 43, são caminhoneiros. O idoso foi encontrado em Betim, na casa onde mora. Na carta a menina conta que os abusos começaram quando ela não tinha idade para entender o que aquilo significava. A violência contra a neta sempre acontecia quando o avô ia visitar à família em norte de Minas.

“Querido avô, fico triste até hoje com tudo que você me fez. Sabe, me machucou muito, mas estou melhorando aos poucos. Começou quando você fez isso quando eu tinha 5 ou 6 anos. Bom, eu não conseguia entender o que o senhor fazia comigo. Eu apenas deixava, mas agora que eu cresci sei que o que você fazia era errado”, desabafa a criança.

No texto ela diz ter medo do “amor falso” que sentia pelo avô. Mas, apesar de tudo, ainda gosta dele, só não quer estar no mesmo lugar que o idoso. Ao final da carta, a menina diz que o perdoa e ainda pede desculpas.

Sobre a carta para o pai

O pai foi preso pela Polícia Civil de Janaúba que encontrou o homem dirigindo o caminhão na operação BR-040. Ele estava a caminho de uma entrega de combustíveis, quando estacionou e foi preso.

Nas cartas para o pai a criança fala sobre a culpa que sentia: “Toda a minha vida eu vivi isso sem contar para ninguém. Sofrendo sozinha, calada, fico assim até os dias de hoje. Choro no quarto ou no banheiro e me machuco várias vezes. Até que não aguentei e desabafei”.

De acordo com o G1, a Polícia Civil disse que a escola contou que a menina feriu os pulsos várias vezes com objetos cortantes. Na carta ela até fala que já pensou em se matar, e que no fundo sabe que teve culpa. Em uma parte do texto, a criança diz ter sofrido pelo menos nove abusos.

“Todos falam que não tive culpa, mas no fundo eu sei que tive. Minha madrinha também te perdoa, pai, por tudo que você fez com ela também. Foram mais de 9 vezes que você me abusou e sem contar para ninguém. Mesmo se eu não estava sozinha em casa, você fazia a mesma coisa com a gente. Você não tem vergonha, não?”, escreveu.

No final da carta ela conta que também perdoa o pai por tudo, mesmo que uma parte dela não queira. Segundo a polícia, a madrinha que ela se refere no texto é uma tia. A suspeita é que a mulher tenha sido estuprada pelo pai agressor quando adolescente.

A carta está com a data de 18 de dezembro de 2018, mas nunca foi entregue aos agressores. Segundo o portal G1, a criança escreveu o texto quando a psicóloga pediu que ela colocasse no papel tudo o que sentia.

De onde veio a denúncia

A Polícia Civil disse que a denúncia veio por parte da escola. A menina se tornou uma criança muito introspectiva, e por isso foi encaminhada para a psicóloga, que descobriu tudo.

Assim que a denúncia foi feita, a investigação começou junto com a escola. O delegado Bruno Fernandes contou para o G1 que o celular da mãe foi apreendido para confirmar o possível envolvimento da mulher com o crime.

“Até então, ficou constatado que a mãe não tinha conhecimento. No início, ela tentou esconder que tinha suspeitas do pai da criança e tentou criminalizar apenas o avô. No decorrer das investigações, achamos mensagens dela contando a situação para uma amiga e ela relata que chegou a expulsar o marido de casa depois de suspeitar dos abusos”, diz delegado, em entrevista ao portal. Os dois homens foram presos e estão nos presídios de Betim e Janaúba.

Leia também:

Menina de 10 anos faz desenho na escola denunciando abuso sexual do pai

Menina de 11 anos denuncia avô por estupro após palestra sobre abuso sexual na escola

Menina escreve bilhete após palestra em escola denunciando o pai por abuso sexual