Menina que desmaiava cem vezes por dia por causa de condição tem ‘recuperação milagrosa’

O caso aconteceu no sul de Londres, no Reino Unido, onde Rosie Nesbbit foi diagnosticada com um problema no coração antes mesmo de nascer. Contudo, aos 8 anos de idade, os pais contam que ela passou de desmaiar diversas vezes ao dia para “uma vida normal e ativa”

Resumo da Notícia

  • Menina que desmaiava cem vezes por dia por causa de condição tem 'recuperação milagrosa'
  • O caso aconteceu no sul de Londres, no Reino Unido, onde Rosie foi diagnosticada com um problema no coração antes mesmo de nascer
  • Contudo, aos 8 anos de idade, os pais contam que ela passou de desmaiar diversas vezes ao dia para "uma vida normal e ativa"

Uma família do sul de Londres se emocionou ao perceber que a filha Rosie Nesbbit, de dez anos de idade, passou de “desmaiar cem vezes ao dia” para “uma vida normal e ativa” por causa de um recuperação considerada milagrosa graças ao trabalha de médicos.

-Publicidade-

Os pais de Rosie contaram que a menina recebeu o diagnóstico de um problema no coração antes mesmo de nascer, enquanto a mãe fazia uma ultrassonografia da gravidez. Até os sete anos de idade, a condição não havia se manifestado, contudo, Rosie passou a ter uma saúde muito delicada e desmaiar diversas vezes ao dia.

Rosie com a família
Rosie com a família (Foto: Reprodução/ The Mirror)

“Ela simplesmente caía no chão porque seus níveis de saturação caiam muito. Ela desmaiava cerca de 100 vezes por dia. Era como se ela estivesse tendo um derrame. Ela perdia a capacidade de controlar sua expressão facial e sua fala ficava arrastada. Ela perdia a capacidade de mover as mãos e os braços. Isso acontecia muito rápido e depois se recuperava muito rapidamente”, conta a mãe, Gemma.

Os médicos chegaram a falar que Rosie não resistiria por muito tempo, já que ela nem ao menos conseguia subir escadas. “Ela não conseguia fazer nenhuma atividade extenuante. Os médicos espanhóis não conseguiram entender porque isso acontecia. Ela recebeu uma sentença de morte essencialmente”.

A condição do coração de Rosie era tão rara e complexa que haviam pouquíssimas informações sobre o caso. Contudo, graças a uma cirurgia realizada pelo professor John Simpson, a menina teve uma recuperação milagrosa. “Quando voltamos para o Reino Unido, os médicos disseram que seus níveis de oxigênio no sangue estavam tão baixos que ficaram surpresos por ela estar acordada. Mas ela está fantástica agora. Antes, ela não podia ir às festas e brincar em camas elásticas com seus amigos sem vomitar. Agora, ela faz parte do clube de corrida da escola”, comemorou a mãe.

Uma tecnologia 3D foi capaz de auxiliar na cirurgia que salvou a vida de Rosie
Uma tecnologia 3D foi capaz de auxiliar na cirurgia que salvou a vida de Rosie (Foto: Reprodução/ The Mirror)

Rosie pôde voltar a ativa graças a tecnologia 3D, oferecida pelo Evelina Hospital e pelo St. Thomas’ NHS Trust. Por causa do financiamento da Evelina London Children’s Charity e da British Heart Foundation (BHF), a menina pode realizar a cirurgia com uma combinação de exames 3D que facilitaram o procedimento cirúrgico.

Sobre isso, o professor responsável pela cirurgia, John, comentou: “Os procedimentos para reparar a anatomia do coração podem ser complexos, e os cirurgiões não gostam de surpresas. A condição de cada paciente tem características individuais em seu coração. Nossa tecnologia permitirá que os cirurgiões planejem e pratiquem esses procedimentos, e atualmente estamos solicitando aprovação para que ela seja usada dessa maneira. Acreditamos que essa tecnologia também poderia ser usada fora das cirurgias de cardiopatias congênitas, para planejar qualquer procedimento que vise reparar um problema estrutural dentro do coração, como cirurgia valvar em paciente adulto”. Uau!