Criança

Menina surda é atendida em linguagem de sinais e se emociona

Lívia tem 8 anos e só descobriu que era deficiente auditiva aos 2

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Lívia ficou muito feliz com o atendimento em libras (Foto: Reprodução/ Amanda Lívia)

Lívia ficou muito feliz com o atendimento em libras (Foto: Reprodução/ Amanda Lívia)

Lívia Lawrence Toledo tem oito anos e vive uma realidade diferente da nossa. Com apenas dois anos de idade, ela recebeu o diagnóstico de perda auditiva bilateral, que ocorreu durante durante sua gestação. A mãe, Amanda, acabou desmaiando durante o parto, deixando Lívia em anóxia (com falta de oxigênio), mas não existe uma confirmação se foi isso que acarretou na perda. Segundo ela, o teste da orelhinha, que começou a ser obrigatório em 2010, não foi feito até a menina completar dois anos, após a mãe começar a trabalhar em uma maternidade.

Para lidar com a perda auditiva, a mãe aprendeu a língua de sinais para se comunicar com a menina. Mas são poucas as pessoas que sabem essa linguagem quando não necessitam diretamente dela. Não poder conversar deixava Lívia ainda mais excluída.

Um dia, após entrarem em uma loja com as camisetas do Setembro Azul, conhecido como o Mês dos Surdos, uma atendendo surpreendeu mãe e filha ao mostrar seu conhecimento na língua de sinais. “Era uma moça novinha e logo já disse “oi” em libras, em seguida perguntou se ela era “minha filha”, se estava bem e explicou que a mãe dela era surda! Comprei minha bolsa, e fiquei muito emocionada com o carinho dela com minha filha!”, revelou Amanda para o sire Razões para Acreditar.

Lívia ficou muito animada quando recebeu uma certa visibilidade dentro da loja. Assim que ambas saíram de lá, a garotinha sinalizou para a mãe: “Você viu, mãe! Tem mais gente como eu’’ e riu com muita felicidade, contou a mãe. Emocionada, ela agradeceu muito o carinho que a atendente teve com ambas. Para a mãe, o desejo maior é que mais atendimento como esses aconteçam. Isso deveria se repetir em todos os lugares, como em hospitais, parques, lojas e lugares públicos.
Mãe e filha ficaram muito felizes com o atendimento na loja (Foto: Reprodução Amanda Lívia)

Mãe e filha ficaram muito felizes com o atendimento na loja (Foto: Reprodução Amanda Lívia)

Leia também: