Menino com deficiência adota cachorro com a mesma condição: “Almas-gêmeas”

Quando a terapeuta ocupacional de Paxton William comentou sobre um cachorro que havia nascido sem uma pata para a família do menino de 7 anos, os pais se perguntaram se haveria um espaço para o novo pet na casa, no entanto, eles decidiram adotar o filhote independente de tudo

Resumo da Notícia

  • Paxton, de 7 anos, nasceu prematuro com apenas 24 semanas
  • O menino desenvolveu infecção na perna que após várias tentativas de tratamento, teve que ser amputada quando ele tinha 4 anos
  • Quando a terapeuta ocupacional dele comentou sobre um filhote de cachorro que havia nascido sem pata, a família decidiu adotar o animal

Match perfeito! Quando a terapeuta ocupacional de Paxton William comentou sobre um cachorro que havia nascido sem uma pata para a família do menino de 7 anos, os pais se perguntaram se haveria um espaço para o novo pet na casa. No entanto, eles chegaram ideia de que não faria mal ao Paxton, que nasceu com uma malformação na perna direita, conhecer Marvel, que nasceu sem a pata dianteira direita.

-Publicidade-

“Eles se apaixonaram instantaneamente, eles eram simplesmente almas-gêmeas”, disse Blaine William, de 38 anos, pai de Paxton. “É incrível poder ver essa conexão desde o começo”.

O menino, segundo o Today, nasceu prematuro, com 24 semanas e cinco dias, pesando aproximadamente 730g, “mais ou menos do tamanho da palma da sua mão”, lembrou Williams. O recém-nascido teve dificuldades para respirar e precisou ser reanimado antes de ser levado às pressas para a unidade de terapia intensiva neonatal. Algumas semanas depois, Paxton desenvolveu uma infecção óssea na perna direita. Ele foi submetido a cirurgia após a cirurgia – somando um total de 10 operações – em esforço para tratar a infecção.

(Foto: Reprodução/ Today)

“Essa infecção atrofiou o crescimento da perna, de modo que afetou a articulação do quadril e a do joelho. Tendo a parte inferior da perna – o pé, tornozelo e calcanhar bem ”, explicou o pai. “Ele era um pouco mais lento para engatinhar e coisas assim, e ele tinha seu próprio estilo de se locomover”.

Tendo a perna amputada quando tinha 4 anos, após tentar diversas outras ferramentas para locomoção, Paxton já sabia que era diferente das outras crianças, mas se adaptou rapidamente à própria realidade. “Ele estava muito animado em conseguir uma cadeira de rodas para poder passear”, disse Williams. “Esse estado de espírito explica um pouco de sua personalidade”.

(Foto: Reprodução/ Today)

Sobre o filhote, ele nasceu já sem a pata e por ter uma coordenação boa, muito provavelmente não vai precisar de prótese, “Isso ainda está para ser determinado”, disse o veterinário, Felt. O médico de animais queria encontrar um lar “especial” para Marvel, especialmente depois que viu uma história na mídia social sobre uma garota com um membro diferente que tinha um cachorro com um membro diferente.

11º Seminário Internacional Pais&Filhos – A Sua Realidade

Está chegando! O 11º Seminário Internacional Pais&Filhos vai acontecer no dia 1 de junho, com oito horas seguidas de live, em formato completamente online e grátis. E tem mais: você pode participar dos sorteios e ganhar prêmios incríveis. Para se inscrever para os sorteios, ver a programação completa e assistir ao Seminário no dia, clique aqui!

(Foto: Reprodução/ Today)

Sobre a vida de Paxton e Marvel o pai comentou: “As pessoas dizem: ‘O que há de errado com a perna dela?’ e então Paxton responde: ‘Oh, ela é como eu. Ela tem três patas e estou faltando uma perna também’. E é incrível saber que ele tem uma voz mais alta agora e é capaz de fazer amigos com um pouco mais de facilidade”.

Williams disse que espera que a história do filho ensine outras pessoas a aceitar outras pessoas com diferenças. “No final, somos todos iguais”, disse. “Paxton é um menino. Ele pode simplesmente sair e brincar como qualquer outra criança. Não pense na diferença do seu membro como uma limitação”.