Prova de amor! Menino de onze anos caminha 2,8 mil km para reencontrar a avó

Os esforços do garoto, Romeo além de alegrar a vovó, sozinha desde o início do isolamento social, arrecadaram mais de 11 mil libras, cerca de R$ 80 mil, para uma instituição de apoio a refugiados

Resumo da Notícia

  • Romeo Cox caminhou  2.800 km com o pai, para dar um abraço na avó, Rosemary
  • Pai e filho cruzaram quatro países no trajeto completo
  • O menino não via a a avó, desde o ano passado
  • A ação ainda arrecadou cerca de R$ 80 mil, para uma instituição de apoio a refugiados

O amor supera fronteiras! Um garoto chamado Romeo Cox realizou uma desafiadora missão de viajar  2.800 km para dar um abraço na avó, Rosemary, 77 anos. Romeo partiu de Palermo, na região da Sicília (Itália), no dia 25 de junho ao lado do pai, Phil, em uma viagem a pé até Londres. Pai e filho cruzaram quatro países no trajeto completo.

-Publicidade-
Pai e filho cruzaram quatro países no trajeto completo (Foto: Reprodução / Instagram @romeos_big_journey_home)

O menino não via a a avó, desde o ano passado, quando os pais se mudaram da Inglaterra para a Itália. Romeo concluiu todo o trajeto no último dia 21, após 93 dias de caminhada, mas teve que cumprir junto com o pai um período de 14 dias em quarentena antes do tão esperado abraço.

Pai e filho cruzaram quatro países no trajeto completo (Foto: Reprodução / Instagram @romeos_big_journey_home)

Em entrevista ao The Sun ele disse que enquanto a distância diminuía, a ansiedade só aumentava. Ele também relatou as principais dificuldades encontradas no percurso. “Nós nos perdemos algumas vezes. Dormimos debaixo de um ninho de vespas, o que não era uma boa ideia, e ficamos com os pés ensanguentados, mas nunca pensamos em desistir”, disse.

-Publicidade-
A ação ainda arrecadou cerca de R$ 80 mil, para uma instituição de apoio a refugiados (Foto: Reprodução / Instagram @romeos_big_journey_home)

Ao invés de comprar passagens de avião e chegar a Londres de avião em uma maneira convencional, Phil optou pela jornada para desfrutar mais da relação com seu filho. O jornalista, de 46 anos, foi preso e torturado durante 70 dias, em 2016, durante a produção de uma reportagem no Sudão.

Os esforços de Romeo além de alegrar a vovó, sozinha desde o início do isolamento social, arrecadaram mais de 11 mil libras, cerca de R$ 80 mil, para uma instituição de apoio a refugiados.

-Publicidade-