Criança

Menino de 3 anos com síndrome de Down e leucemia fica 90 dias internados e recebe surpresa emocionante de milhares de pessoas

Freddie recebeu presentes do país inteiro

Nathalia Lopes

Nathalia Lopes ,Filha de Márcia e Toninho

Freddie está internado há mais de 40 dias (Foto: Reprodução/Inside Edtion)

Freddie Taylor completou três anos há poucos dias e ganhou uma surpresa bem diferente. Ele tem síndrome de Down e foi diagnosticado com leucemia no começo do ano. Depois de passar mais de noventa dias internados e por quatro sessões de quimioterapia, ele merecia uma alegria. A mãe conseguiu reunir milhares de cartões de aniversário.

Joanne Taylor, a mãe do menino, conversou com o blog do hospital depois da atitude dela ter repercutido o mundo inteiro. Ela foi até as redes sociais, contou a história do filho e pediu para que as pessoas mandassem cartões de ‘feliz aniversário’ e jogos para Freddie.

“Ele acorda todos os dias muito feliz. Ele é um menino alegre e está indo superbem”, disse. Os cartões vieram até do Hawaii, Virginia, Las Vegas e Texas. Joanne completou dizendo que professoras fizeram que classes inteiras escrevessem para ele.

Ao Inside Edtion, Joanne diz que o menino ama ler, ele lê jornais, revistas, livros e adorou as caixas que chegavam de todo o lugar para ele. Mãe e filho acordavam de manhã para abrir os cartões juntos.

Freddie também ganhou uma festa, um dia fora do hospital. Por conta da imunidade baixa, ele ficou o máximo que podia e mesmo assim saiu com máscara e com uma equipe de apoio.

Brincar faz bem 

O Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), em Ananindeua, Pará, teve uma iniciativa muito legal para melhorar o dia de crianças que estão em tratamento no hospital. A equipe médica tirou todas as crianças do quarto e as levaram para a área externa, elas puderam passar o dia empinando pipas.

Esse trabalho foi feito como uma pareceria entre médicos e terapeutas. Atividades ao ar livre, brincadeiras e momentos de descontração aliviam o estresse e podem trazer benefícios durante todo o tratamento. As pipas foram doadas por um vendedor ambulante que ficou sabendo da ideia do hospital.

As crianças passaram um dia brincando de pipa (Foto: Reprodução/Pró-Saúde-HMUE)

Leia também: 

Pais decidem não fazer o tratamento de quimioterapia no filho de três anos e história vira caso de polícia 

Boa notícia: novo projeto garante tratamento no SUS para crianças com lábio leporino

Jovem faz vaquinha solidária para ajudar menino no tratamento de câncer nos ossos