Menino de 3 anos morre depois de ter sido levado três vezes ao hospital: “Negligência médica”

João Gabriel Sousa da Silva, irmão do influenciador Paulo Henrique, foi enterrado na última terça-feira, 19 de abril. A criança foi levada ao pronto-socorro em todas as vezes com sintomas de febre e dor de cabeça

Resumo da Notícia

  • Menino de 3 anos morre depois de ter sido levado três vezes ao hospital
  • João Gabriel Sousa da Silva, irmão do influenciador Paulo Henrique, foi enterrado na última terça-feira, 19 de abril
  • A criança foi levada ao pronto-socorro em todas as vezes com sintomas de febre e dor de cabeça

João Gabriel Sousa da Silva, ou apenas “Biel” para família, faleceu após ter sido levado três vezes para o pronto-socorro. O corpo do menino de 3 anos de idade foi enterrado na cidade de Itatira, no interior do Ceará. A criança foi levada a hospital em todas as vezes com sintomas de dor de cabeça e febre.

-Publicidade-

A causa da morte, contudo, ainda não foi divulgada. João Gabriel chegou a ser hospitalizado e receber alta duas vezes antes de falecer. O irmão do menino, Paulo Henrique, é influenciador digital e usou as redes sociais para acusar os médicos que cuidaram da criança de negligentes.

“Não vão nos calar, não vão. Esse tal de Dr. Gabriel Parente nem apareceu para dar satisfação pra minha mãe. Ele vai pagar pelo o que ele fez”, desabafou ele, em série de vídeos publicados nas redes. O médico responsável pelo atendimento do menino foi afastado.

João Gabriel tomou injeções no atendimento no hospital (Foto: Reprodução/ Instagram)

O padrasto de João Gabriel, Antônio Martins Moraes, conversou com uma rádio local sobre o declínio do quadro de saúde do menino desde o último domingo, quando o menino chegou a atingir uma febre de 40ºC. “Fomos atendidos depois de uns 40 minutos. O médico não examinou e passou logo o medicamento e aplicou uma injeção”, contou.

A família foi para casa, e apenas algumas horas depois João Gabriel tornava a ter febre e dores de cabeça. “Quando a gente chegou lá, tiveram que chamar o médico duas vezes para ele atender a gente. Quando ele chegou, não examinou e só passou duas injeções”, relembra Antônio. “Não disseram nada, eu só sei que ele morreu; até hoje estou esperando para ver a cara do médico”.

A Secretaria Municipal de Saúde lamentou a morte de João Gabriel por meio de nota publicada nas redes sociais. “Afastamos temporariamente o médico que fez o atendimento a criança, e estamos acompanhando o caso para que de forma justa e verdadeira possamos dar uma resposta a família e a nossa sociedade itatirense”. Eles ainda afirmaram que estão em busca de “meios cabíveis” e “tomando todas as providências e medidas para apurar o procedimento”. A Polícia segue investigando o caso.