Criança

Menino de 4 anos mostra que homens também menstruam e foto viraliza

Eli tem quatro anos e já está bombando nas redes sociais

Nathalia Lopes

Nathalia Lopes ,Filha de Márcia e Toninho

Eli e Milly são defensores dos direitos das pessoas que não conseguem se achar em um só gênero (Foto: reprodução/Instagram @millykeepsgoing)

Eli é filho de Milly Bhaskara e usou as redes socais da mãe para mostrar que não são só as mulheres que podem menstruar. O garoto tem apenas quatro anos e virou a cara de uma campanha internacional para a conscientização de que existem pessoas não binárias e de que alguns transsexuais ainda não passaram pela cirurgia.

Acontece que Milly é uma blogueira e por mais que se enxergue como mulher e seja casada com um homem, é ativista na questão de aceitação, de “bodypositive” e defensora dos direitos dos LGBTQI+. Mas Eli viralizou porque ele apareceu segurando uma plaquinha com uma frase “diferente”.

O menino está de pijamas, sorrindo e segurando a frase: “Alguns homens menstruam também. Se eu posso entender isso, você também pode”. Na legenda do post, Milly explicou que porque o filho estava “dizendo aquilo”.

Alguns homens menstruam.
Algumas pessoas não binárias menstruam.
Algumas mulheres menstruam” começa o texto.

Essa foi a foto que viralizou nas redes sociais (Foto: reprodução/Instagram @millykeepsgoing)

Depois ela continua explicando a forma como ela contou sobre a questão da menstruação e diferenciação dos gêneros para o filho. “Eli ficou sabendo sobre a menstruação desde que viu sangue nas minhas calças há alguns anos. Não usei a linguagem das mulheres com a menstruação porque não é totalmente inclusiva.

“Eu disse a ele que algumas mulheres, algumas pessoas não binárias e alguns homens passam pelo ciclo da menstruação. Foi fácil para ele aceitar, pois ele não teve que desaprender a norma social enraizada. Mas se uma criança de quatro anos puder entendê-la, tenho certeza de que a maioria de nós pode ter uma brecha ao desaprender normas transfóbicas/mal informadas e abrir nossas mentas”, continua Milly.

“Homens trans podem ter órgãos sexuais ‘femininos’ e algumas pessoas não binárias também têm períodos, portanto, remover um logotipo feminino da frente de produtos sanitários ajuda a incluir todos nós – não é um gesto saudável e agradável? Descrição da imagem: Eli, que é a fatia de torta mais fofa, está segurando um cartaz. Diz “alguns homens também têm menstruação, se eu posso entender, você também pode”, encerra a publicação.

E por mais que a desconstrução possa parecer complicada para algumas pessoas, outras apoiaram a forma como Milly enxerga o mundo e como isso é colocado na criação de Eli. “Amei este post! Parabéns pela iniciativa”, disse uma. Em compensação, outra comentou: “Eu acho que você explicou isso de uma forma muito confusa para o seu filho pequeno!”

Leia também: 

Menstruação na gravidez?

Menstruação no pós-parto

Atriz trans comete suicídio e comove ao deixar carta para a filha: “Eu sinto muito”